The-Raven-Boys

Maratona Saga dos Corvos!

Uma parcela significativa de membros do NUPE se apaixonou profunda e desesperadamente pela Saga dos Corvos, da Maggie Stiefvater. Nós falamos sobre o nosso amor várias vezes (e até em outros blogs) e no twitter sofremos quase diariamente lembrando que o quarto e último livro da série, Raven King, sairá dia 26/04/2016, depois de ser adiado TRÊS vezes.

Então decidimos fazer algo ESPECIAL para abrir caminho para o Rei Corvo: queremos convidar a todos vocês para fazermos uma (re)leitura coletiva da Saga dos Corvos! Para quem nunca leu e estava esperando o lançamento do quarto volume, é o momento perfeito para começar. Para quem já leu, é a oportunidade perfeita de reler e perceber todas as sutilezas que a Stiefvater esconde nas suas histórias, de procurar dicas e sinais do que irá acontecer no último volume da série.

Os três primeiros volumes já foram traduzidos para o português e, embora o primeiro volume seja meio difícil de achar nas lojas online, ele está disponível de graça no Kindle Unlimited! Você pode baixar o aplicativo do kindle para celular, tablet ou computador e testar por 30 dias grátis o serviço da Amazon (e aproveitar para ler outros títulos além de Garotos Corvos e Lírio Azul, Azul Lírio) (não tem o livro dois no unlimited :/).

EIS O NOSSO MARAVILHOSO CRONOGRAMA:

Captura de Tela 2016-01-31 às 19.11.35

A ideia é ter duas semanas para ler cada livro, e duas semanas de intervalo entre eles. Iniciando dia 10/02, nós abriremos um tópico no grupo do facebook do NUPE para cada um dos livros nas datas indicadas, para que as pessoas possam interagir e, no twitter, comentaremos sobre os livros com a hashtag indicada na tabela! Os melhores comentários virão para o post que faremos com as nossas impressões, então caprichem 😀

Se você tem blog e quer participar também, espalhe a palavra! Faça um post convidando as pessoas a participarem da maratona e convença seus leitores, seus familiares, seus animais de estimação a lerem conosco!!! Temos até uma imagem bacanuda:
MARATONA (1)

Vocês podem comprar os livros aqui:

Garotos Corvos
Amazon: InglêsPortuguês
Livraria Cultura
Saraiva

Ladrões de Sonhos

Amazon: InglêsPortuguês
Livraria Cultura
Saraiva
Livraria da Folha

Lírio Azul, Azul Lírio

Amazon: InglêsPortuguês
Livraria Cultura
Saraiva
Livraria da Folha

Raven King
Pré-venda em Inglês

point_break_2015_movie-wide

Ondas gigantes e amizades pequenas: Caçadores de Emoção: Além do Limite (2015)

Quando era criança, duas coisas estavam em alta: os joguinhos da lenda do skate Tony Hawk e Rocket Power, um desenho sobre um grupo de moleques que passava o dia praticando esportes radicais.

Influenciado por essas duas mídias, decidi aprender a andar de skate. Afinal, era só segurar o botão A para ganhar velocidade e soltá-lo para pular. Quão difícil poderia ser?

A resposta: muito difícil. Logo nos primeiros segundos da aula improvisada com um amigo, perdi o equilíbrio e a gravidade fez com que a minha cabeça confundisse o chão com um macio travesseiro.

Levantei, desisti e nunca mais toquei num skate desde então. O que é uma pena, porque eu não poderia entrar para o FBI e me infiltrar num grupo de esportistas extremos, suspeitos de serem os autores de crimes mirabolantes.

É essa a premissa do remake de “Caçadores de Emoção” (agora com um “Além do Limite” no nome), que fomos assistir a convite do Nível Épico. :)

still-of-luke-bracey-in-point-break-2015-large-picture Continue lendo Ondas gigantes e amizades pequenas: Caçadores de Emoção: Além do Limite (2015)

eleanor

Eleanor Rigby e o lugar das pessoas sozinhas

Você está conversando com os amigos e acabam lembrando de um dia específico. Todos dão risadas e gritam enquanto contam seus momentos favoritos, sem ninguém ouvir muito bem um ao outro. Até que percebem: os detalhes não batem. Alguém toma a frente e tenta recontar a história, juntando pedaços de informações selecionadas entre todos. Ao fim, entram em um acordo sobre como aconteceu e cada um reescreve mentalmente aquela memória, num esforço consciente de tentar “consertar” algo que lembrava errado – mesmo que nem todo mundo concorde de verdade que as coisas aconteceram daquele jeito.

Mesmo que não reparemos, isso é algo que acontece conosco diariamente. Continue lendo Eleanor Rigby e o lugar das pessoas sozinhas

121515_seoul-tourism_02

O dia em que o K-Pop levantou uma crise política

Eu sei que nem todos os frequentadores do NUPE são fãs de kpop ou sequer gostam do gênero musical, mas independente de como vocês se sentem sobre o kpop, é importante que saibam o que está acontecendo e o motivo da situação estar um pouquinho tensa lá pras bandas asiáticas.

Em fevereiro de 2015, a agência de entretenimento JYPE – uma das 3 maiores companhias na indústria do entretenimento coreano – criou uma competição para selecionar as integrantes de um grupo de kpop feminino que se chamaria TWICE e nove garotas asiáticas foram selecionadas, entre elas algumas sul-coreanas, outras japonesas e uma taiwanesa. E em outubro de 2015, o grupo debutou com a música Like OOH-AAH e as meninas fizeram um sucesso estrondoso na Ásia, assinando contratos para serem garotas-propaganda de marcas importantes e sendo chamadas para participarem de programas de entretenimento em vários países asiáticos, entre eles, a China.

twice
Essas são as meninas do TWICE.

No entanto, as coisas começaram a desandar depois que um cantor taiwanês, Huang An, resolveu apontar que uma jovem (16 anos) cantora taiwanesa do grupo sul-coreano TWICE , Chou Tzuyu, tinha aparecido com uma bandeira taiwanesa pra divulgar a nacionalidade dela em um programa de TV.

Reprodução: My Little Television
Tzuyu segurando uma bandeira sul-coreana e uma taiwanesa. Reprodução: My Little Television

Pouco depois, as pessoas começaram a reparar que todas as vezes que perguntavam sobre a origem de Tzuyu, a resposta era “Taiwan”, que no site oficial da JYPE a nacionalidade dela era “taiwanesa” e que em um programa chinês, Tzuyu chegou a ser “corrigida” por um colega chinês da mesma empresa (Jackson do GOT7), que acrescentou “Taiwan-China” pra ela repetir ou concordar, mas ela só ficou em silêncio.

E qual é o problema nessa história? Continue lendo O dia em que o K-Pop levantou uma crise política

HILVERSUM, NETHERLANDS - FEBRUARY 13: David Bowie, with eye patch, performs ‘Rebel Rebel’ in the Top Pop Studios, Hilversum, Netherlands on February 13 1974. (Photo by Gijsbert Hanekroot/Redferns)

David Bowie: um singelo tributo da equipe do NUPE

Hoje nos despedimos de David Bowie, um ícone da música, da arte, da auto aceitação, da ficção científica e de muitas, muitas outras coisas. Ele tem uma grande participação e significado na vida de muita gente da equipe do NUPE, então resolvemos falar algumas coisinhas pra lembrar e homenagear esse artista inacreditável que não parou de criar e perseguir seus objetivos até o final. Nem todo mundo da equipe pôde (ou conseguiu) escrever, mas David Bowie com certeza está em todos os nossos corações.

db
http://helengreenillustration.com/

Continue lendo David Bowie: um singelo tributo da equipe do NUPE

The Rogue Not Taken, da Sarah MacLean

Data de Lançamento: 29 de Dezembro de 2015The Rogue not taken
Editora: Avon Books

“Ao se tornar o alvo bem público do desprezo da aristocracia, Sophia Talbot faz o que é preciso para escapar da cidade e de seu julgamento: ela foge com uma carruagem, jurando nunca mais voltar para Londres… ou para a Sociedade. No entanto, a carruagem não está salvando Sophie da ruína, ela está transbordando ruína. 

Kingscote, o Marquês de Eversley, nunca encontrou uma mulher que ele não conseguisse encantar e isso se torna um dom que resulta numa reputação muito pior do que a verdade, em furiosas intimações para voltar pra casa, e em uma longa e entediante viagem para a fronteira escocesa. Mas quando King descobre a clandestina Sophie, a viagem se torna qualquer coisa menos entediante.

GUERRA? OU MAIS?

Ele pensa que ela está tentando enganá-lo para forçar um casamento. Ela não o teria mesmo que ele fosse a última pessoa na Terra. Mas a carruagem está recheada de espaços pequenos, segredos obscuros, uma insuportável tentação, e, repentinamente, dois opostos se tornam atraentes…” (Resumo com tradução livre e adaptada).

OLÁ, É UM PRAZER REVÊ-LOS
OLÁ, AQUI É A VAL. OLÁ, É UM PRAZER REVÊ-LOS

Por motivos de muita sorte e (provavelmente) um e-mail envolvendo muita puxação-de-saco e ameaças de choradeira até que a desidratação me consumisse, consegui ser selecionada pra receber e-arc do livro The Rogue Not Taken da Sarah MacLean que o Edelweiss estava oferecendo (o que foi muito legal, porque o livro nem saiu nos EUA ainda!!). Só me arrependo de ter esperado tanto tempo para fazer essa resenha, mas bateu um pânico de “MEU DEUS, PRESSÃO INTERNACIONAL PRA RESENHAR UM LIVRO DE UMA AUTORA QUE AMO MUITO E— O QUE DIABOS VOU ESCREVER????? MEUDEUSVOUDELVOLVERESSEEARCAGORASOCORRO!!!”

Bateu um leve desespero, confesso.
Bateu um leve desespero, confesso.

Enfim, o negócio é que muitas luas depois e incontáveis momentos de “vão tudo ler, porque, Sarah MacLean. Fim”, finalmente consegui organizar a cabeça pra escrever essa resenha (bom, não muito, porque tudo continua bastante confuso, porém…)

Continue lendo The Rogue Not Taken, da Sarah MacLean

wallpaper_latino_de_el_clan__2015___by_dwowforce-d956i3q

Rugby, argentinos e sequestros: O Clã (2015)

Quando era criança, meu pai – hoje um policial aposentado – me viu olhando pra a arma dele e perguntou se eu queria segurá-la. Inseguro mas muito mais curioso, disse que sim.

Ele descarregou a arma, checou se tinha bala na agulha, ativou a trava de segurança e colocou a pistola nas minhas pequeninas mãos. Assim que segurei a arma (sério mesmo, não durou nem 2 segundos), meu pai a tomou bruscamente de mim, disse “arma não é brinquedo!” e saiu da sala.

Por histórias como essa, achava que tinha um pai bizarro. Mas pelo menos ele nunca trouxe um refém pro porão de casa me deixando maluco com os gritos desesperados da vítima. Foi exatamente isso (e muito mais) que aconteceu na residência da família Puccio, responsável por diversos sequestros e assassinatos no começo da década de 80 na Argentina.

A macabra história real se transformou no filme “O Clã”, dirigido por Pablo Trapero, produzido por Pedro Almodóvar e assistido por nós a convite do Nível Épico. :)

Após trabalhar durante anos como agente de inteligência ligado aos militares e ficar sem ter muito bem o que fazer quando a ditadura argentina começou a perder força no começo dos anos 80, Arquímedes Puccio (Guillermo Francella) abre uma floricultura especializada em rosas brancas, símbolo da nova paz no país. Continue lendo Rugby, argentinos e sequestros: O Clã (2015)

A Sexta Extinção: Uma História Não Natural – Elizabeth Kolbert

Dia desses estava pesquisando sobre rãs douradas do Panamá. É, um pouco esquisito, você pode pensar, e foi mais ou menos isso que as pessoas do meu trabalho pensaram quando viram a aba do Chrome aberta nas fotos dessas criaturinhas amarelas e pretas que, confesso, achei bonitinhas.

oie
oie

O motivo de estar pesquisando sobre essas criaturas foi o livro ‘A Sexta Extinção: Uma História Não Natural’, da jornalista Elizabeth Kolbert. Comprei o livro em uma dessas promoções da Amazon depois de ver que ele tinha ganhado o Pullitzer de não-ficção, e fiquei meio curioso com a premissa. Kolbert expõe a teoria de que o planeta já passou por cinco processos de extinção em massa de seres vivos, que vão desde as menores bactérias até os maiores mastodontes das regiões geladas do planeta, e que, atualmente, estamos vivendo o processo de sexta extinção em massa. A diferença é que, no processo atual, o grande responsável por tudo o que está acontecendo somos nós, os humanos, e é a primeira vez que um agente que pode alterar esse processo age na extinção em massa de espécies terrestres.

Continue lendo A Sexta Extinção: Uma História Não Natural – Elizabeth Kolbert

tfa_poster_wide_header-1536x864-959818851016

Luke solteirão, Rey jedi e adeus Han: Teorias sobre Star Wars VII

Podemos olhar para a palavra “teoria” à luz de duas interpretações. Uma é que teorias têm caráter hipotético e especulativo, como a tese de que Jar Jar Binks era um lorde sith.

A segunda, mais científica, é que teorias explicam fenômenos de forma coerente, sistemática e precisa, como a teoria da evolução ou da gravidade.

Com a iminente chegada de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força, cuja história está mais misteriosa do que minha noite de ano novo de 2013, decidi listar minhas teorias sobre alguns pontos da trama, assim como a origem e o destino de certos personagens. 😉 Continue lendo Luke solteirão, Rey jedi e adeus Han: Teorias sobre Star Wars VII