Nem Um Pouco Épico

Stranger Things

tumblr_o9xg0um4ux1qd109xo2_400

tumblr_o9xg0um4ux1qd109xo2_400

ALÔ!

ABAIXA A TV E ME ESCUTA PELO TELEFONE QUE EU TÔ ELÉTRICO!!*

SÃO CINCO DA MANHÃ E EU ACABEI ESTA SÉRIE E TÔ LOUCO ESCREVENDO ISSO!!

Okay, vou tentar me acalmar um pouquinho e falar como uma pessoa normal aqui, vamos lá. O meu dia havia começado meio zoadinho, mas então recebi uma notificação no celular com as belas palavras “Stranger Things – Disponível agora na Netflix”. Não deu outra, vendi minha alma de vez pra Netflix e cai de cara numa maratona que levou o meu dia inteirinho. Mas posso falar uma coisa? Posso, né:  VALEU 100% A PENA.

STRANGER THINGS!!!

QUE SÉRIE!!!

tumblr_oadqaaX4251r3ssslo2_400
RUN YOU FOOLS

Certo, vamos começar a falar sobre as coisas da série normalmente (como um ser humano normal, digo). Tudo é ambientado nos anos 80 (!!) e começa na cidade de Hawkins, Indiana, uma cidade suburbana (daquelas bem características de tudo que se via em filmes daquela década). Stranger Things já começa com uma cena que traz uma das grandes referências nerd da série, quatro amigos jogam Dungeons&Dragons no porão da casa de Mike (Finn Wolfhard), o “líder” do quarteto que inclui Lucas (Caleb McLaughlin), Dustin (Gaten Matarazzo), e o Will (Noah Schnapp). Depois de 10 horas a fio jogando D&D eles decidem que já era a hora de se despedirem e irem para casa. E é aí que a coisa começa. Algo acontece com Will no caminho de casa, algo o ataca e no dia seguinte… cadê Will? WILL SUMIU!

Daí em diante o resto da trama realmente começa a surgir e a se colocar no lugar.

Joyce, a mãe de Will, interpretada por Winona Ryder, corre até a polícia pedindo a ajuda do Chefe Hopper (David Habour) para encontrar o filho desaparecido, mas Hopper resiste. A cidade é pequena, Joyce é conhecida pela cidade por ser mãe solteira de dois filhos e ele pensa que ela estava sendo apenas desleixada com os filhos. Mas, bem aos poucos, ele se deixa levar e cede aos pedidos de Joyce – principalmente por se lembrar de seu passado próprio com sua família.

ONZE É MUITO PRECIOSA PRECISA SER PROTEGIDA A TODO CUSTO
ONZE É MUITO PRECIOSA E PRECISA SER PROTEGIDA A TODO CUSTO

Ao mesmo tempo em que isso acontece, o resto da cidade continua vivendo, então temos Nancy (Natalia Dyer), a irmã de Mike que ~tá de rolo~ com o garoto popular da escola, Steve (Joe Keery), enquanto Jonathan (Charlie Heaton), irmão do desaparecido Will, chama a atenção de Nancy graças à sua busca constante por sinais do irmão. E, numa parte um pouco mais afastada da minúscula cidade, uma criança estranha de cabeça raspada e nome Onze (Millie Bobby Brown) aparece. Buscas do quarteto, que mais parecem missões de RPG, acontecem enquanto a polícia tenta fazer o seu trabalho e adolescentes tentam levar a vida normalmente na cidade suburbana.

E eu acho que deveria parar de contar as coisas aqui, porque já contei até de mais, e começar a surtar de vez.

Read more

KConNY dia 2 + #PrideParade

kconny

kconny

Oláá! No post anterior eu falei sobre como foi comprar os ingressos, onde fiquei e como foi o primeiro dia de KCon. Nesse aqui vou falar sobre como foi o segundo dia e sobre o pouco que eu vi da Pride Parade, a  Parada Gay de Nova Iorque no domingo. Fiz separadinho de novo pra quem quiser pular, só ir direto ao ponto que quer saber 🙂

Check-In novamente

Como eu fui trouxa e fiquei com medo de levar os dois ingressos e perder um deles no primeiro dia, tive que fazer check-in de novo no sábado para poder pegar minhas raspadinhas de audiências e hitouch. Como ter sorte é algo que é muito raro na minha vida, consegui a audiência de BTS e um hitouch do primeiro dia com o Crush. Como não adianta chorar pelo leite derramado, seguimos para mais um dia de filas e tentativas de ganhar coisas na barraquinha da Toyota e de outros patrocinadores do evento.

Toyota

Na barraca da Toyota, a gente tinha que fazer umas atividades pra ganhar carimbos no nosso “passaporte da aventura”, umas coisas era tirar foto num fundo verde que tinha o Kwang Soo dentro do carro (HAHAHA), outra era um daqueles videogames que você coloca um óculos com o celular e fica igual besta usando as mãos para movimentar o carro. O que a gente não faz pela chance de conhecer algum idol, né? Mas o que fazia ela ser o lugar mais cheio de toda a convenção eram as músicas e as pessoas dançando lá o dia inteiro entre os sorteios. É muito legal ver como tem gente que sabe TODAS as danças. As mulheres que estavam trabalhando na barraca falaram pra gente que estavam impressionadas como todo mundo sabia cantar e/ou dançar todas as músicas que eles tocavam.

Eu sabia que ia ter algum idol lá as 14:30 e eu sentia que ia ser Day6, mas era o mesmo horário da audiência de BTS ,então sai de lá as 13h. Não deu outra, Day6 foi lá e minha amiga que conheci lá na fila no dia anterior foi sorteada e tirou foto com eles. E abraçou o Young K. Pois é. Ela abraçou o meu bias. NUNCA vou superar isso.

Audiência BTS e Day6

Na audiência de BTS, deu pra ter uma prévia de como seria o show: um monte de guria louca se batendo, esgoelando e chorando por causa de 7 guris em cima do palco. Foi também a audiência mais cheia e com mais cartazes de todas as que eu fui (e provavelmente de todas num geral). Pra mostrar como tava todo mundo ali só por causa deles, desde a hora que começaram a tocar Fire antes deles entrarem, o coro não parou um segundo. E o pior, só tocavam duas músicas por audiência, então era todo mundo cantando Fire e Run em loop e sem parar.

Na de Day6, eu já estava morta de cansada, então só fui pra fila no final e acabei peguei um lugar bem longe, mas deu pra ver eles tranquilo já que não tinha quantidade monstra de cartazes igual BTS. No final, eu e minha amiga tentamos estender a bandeira do Brasil para que eles vissem, fica aí o questionamento se eles viram ou não.

Red Carpet

Fila pro show pra minha sessão sem assento marcado estava gigante e eu e minha amiga não estávamos nem um pouco afim de ficar em pé a toa esperando todo mundo entrar. Tínhamos tentado ganhar entrada pro Red Carpet do sábado mas sorte com sorteio não foi algo que tivemos. Tentamos achar gente vendendo, mas não encontramos ninguém. Aí a amiga brasileira que conhecemos no dia anterior teve a brilhante ideia da gente ir pra porta de onde seria e ver se tinha alguém vendendo por lá. No meio do caminho, perto da fila pra entrar, ela fala em inglês, “Estamos procurando entradas pro red carpet!”, e uma menina vira e fala “ah, na verdade, eu tenho. Tinha esquecido que tenho mais 3 sobrando”!!!!!!!!!!!!!!!!!! Éramos 3 e ela tinha 3 ingressos sobrando e DEU pra gente. QUAIS ERAM AS CHANCES, BRASIL??????????

Lá dentro a gente se separou, porque eu era mais alta do grupo e fiquei no mesmo lugar que fiquei no red carpet do dia anterior e elas foram subir numa muretinha pra conseguir filmar/tirar foto. Diferentemente do primeiro dia, que mandaram o grupo mais esperado primeiro, dessa vez BTS foi o último, então tenho mais fotos dos outros grupos e artistas.

SHOW!!!!!!!

Vou confessar que antes da KCon eu odiava Mamamoo. Okay, odiar é um pouco forte, mas eu tinha muita agonia das músicas repetindo “Mamamoo” toda hora. Mas, na hora do show elas são tão fofas e tão ótimas vocalmente, que é impossível não gostar. As músicas delas foram muito legais para pular e aproveitar pra tirar um pouco da ansiedade por Day6 e BTS. Só achei elas um pouco presas no “conforto” das coreografias e não muito abertas a andar pelo palco e ver os fãs.

Eric Nam eu só conhecia como apresentador do After School Club e das fotos fofas no instagram, já tinha ouvido umas músicas, mas nenhuma de ir atrás e ouvir de novo. Ele começou a me ganhar no Red Carpet sendo fofo posando para os fãs e vindo mais perto de quem estava do lado que eu estava. Aí pra começar o show dele, ele me aparece na arquibancada com ROSAS. E começa a cantar entregando flores pras pessoas que estavam entre ele e o palco. COMO NÃO AMAR ESSE SER HUMANO??? Ele foi a pessoa que mais ficou nas passarelas e deu atenção pra todo mundo e cantou a música nova dele, que é totalmente em inglês (ele é americano).

Ailee e Rap Monster subiram no palco pra anunciar Day6 e foram muito fofos dando dicas do Special Stage dos meninos dançando Nobody das Wonder Girls. Antes de dar tchau, Ailee aproveitou que a maioria do publico era Army (fãs de BTS) e fez o RM fazer aegyo (falar de forma fofa/igual bebê) pra ele ficar com vergonha (HAHAHA). Ailee sendo rainha da KCon nos dois dias.

Day6 obviamente foi mais do que eu esperava e eles ficaram lá longe por causa dos instrumentos mas o meu amor por eles aumentou MUITO depois de ver eles ao vivo. Eles cantaram CNBlue, Big Bang e Wonder Girls no special stage (o último com Mamamoo, que eu até agora não achei legal porque tirou o espaço deles de darem tchau). Pelo menos, dia 14 de agosto, vou vê-los de novo no fan meeting deles em Orlando!!

Sobre a parte de BTS no show: não sei como sobrevivi a Boyz with Fun e Cypher pt3. Eu estava muito ansiosa pra ver I Need U e obviamente fiquei meio decepcionada que não teve, mas só porque substituíram por Cypher pt3 e meu querido YoonGi ficou mais tempo perto de mim na passarela. OBRIGADA, DEUS. De verdade, não sei explicar como aquela meia hora de apresentação deles fez o meu amor por eles aumentar. Eles são muito bons ao vivo e eu preciso muito de um show deles de verdade.

jungkook
Gif que eu fiz do pouco que eu filmei

Saí do Prudential Center feliz e muito mais apaixonada por Kpop do que nunca.

(Fotos desse segundo dia no final do post!)

Pride Parade (Parada Gay)

Meu voo de volta para a realidade em Muncie, Indiana saia de Newark às 22h, para aproveitar a nossa última chance de ir a NY nesse ano (e quem sabe até quando), decidimos que, mesmo cansadas, iríamos acordar e passaríamos o dia na cidade. Combinamos com nossa amiga brasileira de almoçar churrasco coreano (a gente não cansa daquele país, aparentemente).

Temer = Danger. We need equality. We need more love.

A photo posted by Katherine. (@kahnogueira__) on

Enquanto a gente andava da estação do ônibus até a Koreatown, vimos muita gente com as cores do arco-íris, inclusive pessoas do buzzfeed, indo em direção ao centro e só aí percebemos que aquele domingo era o dia da Pride Parade. Ainda no caminho para o nosso almoço coreano, vimos alguns carros decorados para desfilar numa rua perpendicular à avenida da parada e, obviamente, decidimos ir lá dar uma olhada depois de comer.

O que eu vi foi muita gente com criança, e em família, assistindo ao desfile. Nos desfiles tiveram muitas, mas muitas MESMO, homenagens às vítimas de Orlando. Foi muito lindo ver aquele monte de gente reunida fazendo algo bonito e feliz. Não vimos as meninas de Orange is The New Black, mas vimos muita gente linda pedindo por mais amor.

Cl5aBxtWQAAur4g
Amor é Amor.

Assim como no post anterior, aqui estão algumas fotos que eu tirei do segundo dia da KConNY (só clicar em alguma imagem pra visualizar em outra página):

Life: Um Retrato de James Dean

LIFE - DANE DEHAAN AND ROBERT PATTINSON

Toda vez que passo por uma confeitaria e bato o olho em bolos de chocolates fico imaginando se o artista (porque sejamos francos: cozinhar e confeitar é uma arte) se divertiu fazendo ou se passou mal para achar o ponto da massa e do recheio. Esses ‘cake bosses’ da vida passam por um stress tamanho naquele espaço, portanto, se tudo dá certo, comemorar é necessário. Masterchef está ai para não me deixar mentir
tumblr_nsbyshh6ud1rg9ikro1_500

Com o processo de produção de um filme, geralmente, também passo pela mesma situação. E procuro sempre desvendar os caminhos enigmáticos e tortuosos que ali foram tomados. Nem todo mundo faz isso, mas se você parar para pensar a compreensão das coisas pode ficar mais clara e decisiva quando toma-se tal atitude.

A título de exemplo, veja o novo filme sobre o adorado astro de Hollywood, James Dean, vivido por Dane Dehaan. A produção ‘LIFE” dirigida por Anton Corbijn (Control). Trama que escolhe recortar, apenas, um pequeno fragmento da vida do ator, seu momento de quase ascensão.

Em 1955, Dean acabara de filmar ‘Vidas Amargas’ e seguia com pouco esforço as regras que os estúdios lhe passavam. Avesso à muitas delas, como prestigiar festas e eventos, Dean escolhia quase sempre o isolamento. Naqueles tempos, mantinha um casinho com a também atriz Pier Angeli (Alessandra Mastronardi) e tentava não perder o foco e nem os papéis que queria conseguir.

O fotografo Dennis Stock, papel de Robert Pattinson, com grande vivência em premieres acaba percebendo a fúria do jovem Dean e solicita a revista LIFE um ensaio com o rapaz desconhecido. De imediato, ambos os lados negam tal pedido. Contudo, com o aval da revista, o fotografo investe tudo que tem para registrar o galã em momentos íntimos, seja na fazenda da família ou em dias frios da velha Nova York.

As fotos que, de inicio, não fizeram tanto sucesso, são hoje as mais famosas da carreira do símbolo da Juventude Transviada.

tumblr_o2k7tokpb91v6mqeeo4_540 Read more

Goodreads Reading Challenge: PIT STOP!

Todo ano, eu cadastro minha meta de leitura no Goodreads, porque tenho mania de esquecer coisas facilmente, e cadastrar livros lidos durante o ano no goodreads é uma boa forma de me lembrar o que li, e o que gostei e a época que li e etc. E também: é divertido.

Enfim, nunca mudo o número da meta, sempre tenho a intenção de ler 100 livros durante o ano. Às vezes consigo, às vezes leio menos, às vezes leio mais. Às vezes trapaceio, e às vezes não registro um livro por achar ele ruim demais para incluir na lista. Enfim, meu ponto é: não existe regra determinada para o Reading Challenge, todo mundo faz o que bem entende, e é isso aí.

É nesse espírito que decidi fazer um post com os melhores livros que li este ano, apesar de o ano ainda não ter acabado. Por isso é um pit stop. Eu não vou me prolongar muito na minha opinião sobre eles (se está na lista, é porque achei bom), só vou deixar um breve resumo sobre a história, para vocês verem se é algo que lhes interessa. E aí, se vocês também quiserem deixar algum comentário sobre um livro bom que leram esse ano, eu agradeceria muito. Adoro sugestões, principalmente quando alguém me fala, “Dayse, achei esse livro sua cara!!” (menos quando o livro não é minha cara, e eu fico toda paranoica pensando “será que essa pessoa nunca viu a minha cara????”).

Então vamos começar!

Read more

A Lenda de Tarzan (3D) em ‘A Culpa é do Brócolis’

maxresdefault

O grito mais famoso do universo já deve ter sido seu ringtone alguma vez na vida. Senão foi, o que está esperando para adicionar? e coloca naquele número que você sabe que sempre te liga nas horas mais impróprias, ok?! tipo o da sua mãe hahaha. #JustKiddingtumblr_o9i1ji40Tn1qbgo38o4_1280

Bem, continuando o papo, quase todos devem saber (ou vão ter conhecimento disso agora) que esse uivo malucão é a marca registrada do personagem Tarzan, criado por Edgar Rice Burroughs,em 1912. A história do rei das tanguinhas é uma das mais impressionantes ever, pois o moço cresceu (e sobreviveu) na selva junto a macacos perigosééééééééérimos, após a morte dos pais, e se tornou o rei da selva na maioridade. Além do livro de Edgar, Tarzan já foi tema em quadrinhos, séries e, com certeza, filmes, e, seja você adulto ou criança, tenho certeza que já ouviu falar dele antes.

Em 84, por exemplo, os estúdios Warner lançaram ”Greystoke – A Lenda de Tarzan, O Rei da Selva‘, com o inesquecível Christopher Lambert como protagonista (um clássico da sessão da tarde, sem dúvidas), sem falar nas inúmeras outras produções, ainda mais antigas que a de Lambert. Isto posto, já era hora de termos mais um revival dessa jornada fantástica do herdeiro do clã Clayton e na próxima quinta-feira (21) ele reaparecerá em ‘A Lenda de Tarzan‘, película dirigida por David Yates (Harry Potter e as Relíquias da Morte. Parte I e II) e que traz no elenco Alexander Skarsgård, Margot Robbie, Christoph Waltz e Samuel L. Jackson.

Desta vez, o enredo se volta a vida do Tarzan (Skarsgård) já estabelecido na sociedade civil, em Londres, como Lorde John Clayton. Acompanhado de sua esposa Jane (Robbie), ele retorna à selva do Congo, a convite do Monarca daquele país, representando o parlamento britânico. Lorde Clayton leva ainda, em sua comitiva, o norte americano George Washington Williams (Jackson) para juntos investigarem ações suspeitas de um Belga chamado Leon Rom (Waltz) que está trabalhando para o rei do Congo.

tumblr_nz50sqCEHM1rjn473o1_500
O ator sueco Alexander Skarsgård como Lorde John Clayton aka Tarzan

Read more

KCon16NY dia 1

kconny

Oláá! Quem segue o NUPE no twitter viu que eu tentei fazer uma cobertura sobre a KCon de Nova Iorque na medida que os meus surtos permitiram (eles não permitiram que eu postasse nada no sábado).  Fiz esse post separado por assuntos para vocês não precisarem ler ele inteiro só pra saber de um coisa, porque ele ficou GIGANTE!!!!! Ai eu aceito vocês pularem partes que não querem saber de nada, mas adoraria que vocês lessem tudo ♥

  • O que é a KCon?

Pra quem não viu ou não entendeu pelos poucos tuítes que eu fiz, a KCon é uma convenção feita pela Mnet (emissora coreana) ao redor do mundo. Este ano teve em Abu Dhabi, Japão, Paris e NY, e ainda vai ter a maior de todas que é a de Los Angeles. A que eu fui em NY durou dois dias, sexta e sábado, com painéis sobre dramas, comida, música e entretenimento coreano no geral. Além dos painéis e dos estandes de lojas, empresas e fã-clubes, no final de cada dia tiveram shows de grupos e artistas individuais do Kpop.

Como  eu disse neste post, o Kpop dominou a minha vida e eu não sei mais viver sem ouvir EXO e BTS todos os dias. Em fevereiro, tive a sorte de ir no show de EXO em Chicago e passei o resto do tempo falando que se BTS viesse pra cá, eu iria. Quando anunciaram que eles vinham pra KCon, a ansiedade falou mais alto que qualquer orçamento e lá fui eu comprar ingresso e passagem pra NY, né? Ainda tive a sorte de não vir só BTS dos meus artistas preferidos, porque também vieram Day6 e Seventeen (meu top 3 e 4 no kpop respectivamente).

  • Comprando o ingresso!

Pois bem, depois de ter que comprar revenda de ingresso pro show de EXO, fui preparada e decidida a comprar o “melhor disponível” e pronto. O melhor disponível quando eu comprei, literalmente na hora que liberaram, foi o P2 Standing (em pé). Foi caro? Foi, mas se eu fosse pensar num show desses no Brasil, gastaria quase a mesma coisa (até porque quem converte não se diverte e fazer conversão dólar pra real não é nem um pouco realista na situação que vivo nesse momento morando aqui). Comprar ingresso pelo ticketmaster é muito fácil e totalmente seguro, e pra quem planeja viajar e sabe que vai ter um show na cidade na época, vale a pena comprar por lá, porque caso você desista, revender é super tranquilo e, às vezes, já é feito pela própria página do show, nas outras é só transferir o ingresso pra outra conta ticketmaster, que também é bem simples.

  • Hospedagem 🙂

Quem me segue no instagram, twitter ou leu o meu último post, sabe que no meu Spring Break, eu fui pra Nova Iorque com minhas amigas. A gente se hospedou numa casa de brasileiros em Nova Jérsia que achamos pelo Airbnb. Ficar em NJ pode parecer ser cansativo, mas não achei muito daquela outra vez e nessa que a convenção era em Newark (NJ), muito menos. A casa tinha 2 quartos e meio (a sala entre os dois quartos era um quarto aberto, sem privacidade) para se hospedar pelo Airbnb e eles dividiam um banheiro. Pode parecer um absurdo de falta de conforto/privacidade mas, sinceramente, gastar com hotel/quarto individual é dinheiro à toa. A gente saia de manhã e voltava à noite prontas pra tomar banho e dormir, cada quarto hospedava 4 pessoas (um deles dava pra colocar até 6!) e a sala era pra 2 pessoas. No Spring Break, acabamos pagando $12 cada uma por noite, ou seja, pagamos $100 por 8 noites!!!!!! Sério, onde mais vocês pagariam isso? Dessa vez, na KCon, pagamos $15 por noite porque éramos só duas pessoas no quarto pra 4. Quem quer ir pra NY e quer pagar pouco: SUPER RECOMENDO! Eles são pessoas muito legais, compraram pão de queijo para gente no último dia do nosso Spring Break, levaram a gente no Hamilton Park para tirarmos foto da vista de NY e foram sempre muito simpáticos com qualquer dúvida que tivéssemos. Pra ir pra NY da casa, era um ônibus só que foi $7 ida e volta e ele para na esquina da casa e era a 6 quadras de distância da Times Square, durante a semana esse ônibus tem a versão Expresso que leva 25-30 minutos pra chegar em NY, a versão normal leva entre 35-45 por causa do trânsito. Vou deixar o contato deles no final do post para quem quiser. 🙂

  • Convenção!

A convenção começava às 10h, mas antes disso precisávamos fazer check-in para pegarmos os nossos “benefícios” de P2 (chance de hitouch + assistir hitouch + chance de red carpet). Chegamos no lugar da convenção às 10h achando que o check-in já estaria tranquilo e nos deparamos com uma fila gigantesca! Ficamos 1h até conseguirmos pegar nossas coisas, minha amiga acabou ganhando um beneficio de ver BTOB e perdeu porque estávamos na fila. A organização na distribuição dos benefícios é a nossa única reclamação sobre a KCon. Eles não separaram os benefícios por dia e teve gente que ganhou tudo pra um dia só e teve gente que ganhou no segundo dia um benefício para o primeiro (e o hitouch de Crush no segundo dia D:). Vi gente no segundo dia que comprou ingresso só para o sábado e acabou ganhando beneficio só para sexta e isso foi muito triste. Lá na convenção, tinha um comércio ilegal de benefícios absurdamente engraçado em alguns momentos. Todos querendo algo de BTS e, quem tinha, estava quietinho pra não ser bombardeado de olhares invejosos ou ofertas de dinheiro.

A convenção foi na rua, o que significava ficar das 10h às 18h no sol quente do verão norte-americano. Fiquei mega queimada e acho que só não passei mal nos dois dias porque a ansiedade para ver Seventeen, Day6 e BTS era muito maior do que qualquer falta de comida e hidratação.

Tinham várias barraquinhas vendendo coisas de Kpop e Kdrama, uma da Toyota para concorrer a prêmios, fazer test-drive no Rav4 e conhecer artistas! Na sexta-feira de manhã foram o Eric Nam e BTOB na barraquinha deles, mas não vi nenhum deles. 🙁

Tinham várias barraquinhas de cosméticos dando amostras e vendendo os famosos produtos de beleza coreanos. O Dramafever também tinha uma, assim como a TvN (canal de entretenimento!) que levou dois atores lá, vi um pouquinho da Park Bo Young lá e ela é MUITO linda!

Tinha um palco montado de frente pra convenção na rua onde teve competição de dança e apresentações de youtubers como o DanAkaDan e o JuNCurryAhn! Minha amiga tem uma filmagem LINDA do CurryAhn que a gente até agora não acredita como ficou boa.

  • Audiência Ailee e o Red Carpet 🙂

Eu participei da audiência da linda da Ailee e ela é alguém do kpop que eu sabia quem era, mas nunca fui atrás, mas ganhar essa audiência foi muito bom para poder ver como ela é um ser humano fantástico. Que mulher linda e fofa, meu deus do céu! Ela foi muito adorável nas respostas e muito atenciosa com os fãs na hora do Hitouch, que geralmente é só um “Hi-Five” mas com ela era segurando na mão e trocando umas palavras.

Como o meu ingresso era P2 Standing, eu não tinha um lugar marcado para ficar, aí eu teria que ir pra fila e ter sorte de pegar um lugar bom para ver o show. Como o red carpet começava às 17h e o lugar do show abria às 18h, eu tive que sair correndo do red carpet para ir pra fila. Fui para o red carpet só para ver Seventeen, já que não tive a sorte de ver o Hitouch deles, e como eles eram os mais esperados do dia, achava que seriam os últimos do red carpet e que eu acabaria pegando lugar ruim no show deles. Por muita sorte, eles acabaram sendo os primeiros e eu acabei ficando no Red Carpet só pra ver eles e BTOB. Queria muito ter ficado até o final, mas pegar lugar bom para Seventeen era prioridade, porque eu sei que vê-los de novo vai ser praticamente impossível (chorando desde já).  Meu lugar no red carpet de sexta-feira foi ótimo e eu pude ver como os meus doze meninos (sdds Wonwoo) são lindos, altos e as coisas mais fofas desse mundo. Me rendeu minhas fotos preferidas dos meninos, pois sei que eles são naturalmente lindos, sem efeitos para deixá-los brancos igual fantasma.

  • O SHOW!!!!!!

Eu não estava preparada para começar o show com RAP MONSTER NA MINHA FRENTE APRESENTANDO O SHOW. Sério. Não estava. Foi nessa hora que parei um segundo e pensei, “é oficial, vou morrer amanhã. Se só o RM, que é o meu sétimo preferido de BTS, estava me fazendo morrer, imagina o que ver todos eles iria fazer comigo”. Aí, para ajudar, um dos primeiros a se apresentarem foi Seventeen. Com isso eu percebi como o kpop é uma coisa linda que te faz mal, mas ao mesmo tempo te traz alegrias muito ótimas. Pretty U e Adore U são músicas que me fazem MUITO feliz tanto pela melodia, quanto pela letra ou quanto pela coreografia. Aqueles meninos não merecem crescer nesse meio horrível que maltrata horrores os artistas. É muito incrível saber que eles tão novos fazem TUDO sozinhos desde a letra até a coreografia, o talento de Seventeen merece muito mais reconhecimento do que tem!

Depois deles veio o Crush que eu não conheço muito, mas gostei do show. Não foi nada “Ó MEU DEUS, VOU BAIXAR TUDO E AMAR”. Só gostei mesmo. Porém, foi muito bom porque agora posso ficar falando: “As fotos do Crush ficaram ótimas! HAHAHA!”.

Em seguida, fomos abençoados com a apresentação da Ailee que começou com Mind Your Own Business divinamente até que deu problema no som, a musica parou e ela cantou AO VIVO E SOZINHA O REFRÃO DA MUSICA. Foi INCRÍVEL. Todo mundo quase morreu de tanto gritar e depois todo mundo quase morreu de gritar o nome dela. Aí, ela saiu e voltou pra recomeçar a música e a apresentação dela. Entre as músicas, ela começou a falar que quando debutou, ela não imaginava que iria voltar pra cidade natal dela para fazer um show como aquele da KCon e que ela nunca tinha ficado nervosa em nenhuma das apresentações dela, nem no debut stage, mas que naquele dia ela estava muito nervosa e ver todo mundo a apoiando estava sendo ótimo. Todo mundo começou a gritar mais o nome dela e ela simplesmente pediu para pararem, porque ela tava quase chorando!!! MUITO AMOR, ESSA MULHER!!!!!!!!!

RM voltou pro palco para apresentar BTOB e quase morri (de novo, hahaha), porque, dessa vez, ele estava mais perto ainda e sorrindo de frente pra onde eu tava. Foi lindo. Gostei bastante de BTOB, acho que meu bias é um dos três rappers, porque eu sou dessas. Depois deles, Seventeen voltou pro palco como o Special Stage dançando Super Junior e After School. Ainda não supero que Seventeen só veio pra passarela em frente aonde eu tava só na hora do tchau.

O show acabou com Dynamic Duo que fez uma apresentação MUITO divertida, para todo mundo pular mesmo sem conhecer. Como toda KCon, todos os artistas do dia entraram juntos no final e foram até a passarela que ficava na minha frente e essas coisas eu só gravei pelo snap, mas foi muito ótimo ver Seventeen e Jeongcheol dançando juntos na minha frente. Demoraram para vir para passarela, mas valeu a pena.

  • RESUMÃO PREGUIÇA DE LER:

1. Ingresso pra KCon foi vendido pelo Ticketmaster e é um jeito muito seguro de comprar ingresso, mesmo se você não tiver certeza se vai, porque é fácil para transferir pro nome de outra pessoa.
2. Nas duas vezes que fui para NY, fiquei na casa de uns brasileiros e saiu entre $12-$15 a noite e eu recomendo MUITO o lugar. Contato deles: Elza +1 201 686 5758 e Haroldo +1 201 640 4766 (Ambos estão no whatsapp!) E aqui a página do Airbnb deles 😉
3. A convenção de NY ainda é pequena e um pouco desorganizada se for comparar com a de LA, mas dava para se divertir e conhecer pessoas! Como eu tava com bandeira do Brasil, acabei conhecendo brasileiros e filhos de brasileiros lá na hora!
4. As audiências eram só para gente ver o artista e ficar com inveja do povo que ganhou Hitouch, mas era melhor do que ficar sem ver eles sem ser no show.
5. O Red Carpet de sexta-feira me rendeu fotos legais de Seventeen e BTOB! O resto eu perdi porque corri pra fila do show, haha.
6. O show foi incrível! Seventeen e Ailee merecem todo o amor do mundo pois muito fofos.

Semana que vem tem o post com o segundo dia, aka o dia que eu percebi que amo Day6 mais do que eu achava que amava 😉

Todas as fotos a seguir são minhas 🙂

Profissão dos sonhos: Caça-Fantasmas (3D)

GHOSTBUSTERS

Gente.

Gente.

Gente.

Olha, fui uma criança que cresceu assistindo o desenho de Caça-Fantasmas e só vi o filme de 84 um pouco depois na minha vida, mas sempre amei a história, o conceito, as ideias. Uma das profissões que eu quis ser na vida foi Caça-Fantasmas, até perceber que não daria porque fantasmas não existem (será???). Então recebi a notícia de que iriam fazer uma nova versão em 2016, protagonizada por quatro mulheres com muita felicidade porque era o mais perto que eu teria de ser uma caça-fantasmas! Eu esperei ansiosamente por esse filme, mesmo tendo como política não criar expectativas, apenas galinhas.

Eu decorei a dancinha da versão japonesa do tema para esse filme.

Nem todo mundo teve a mesma reação que eu. Recentemente li um artigo muito interessante sobre a roteirista, a Katie Dippold (As bem armadas; A Espiã que Sabia de Menos), em que ela fala que antes mesmo de ter uma palavra escrita no roteiro, as pessoas já diziam que esse seria o pior filme da história. Tudo isso só porque ousaram fazer um remake trocando o gênero dos personagens principais, como se mulheres cientistas caçando fantasmas fosse a pior assombração da história da humanidade. Ninguém queria dar nenhuma chance ao filme e o trailer foi o que teve mais dislikes da história do youtube, mesmo eu achando legal para caramba.

Sabe a melhor parte de tudo isso? A gente poder falar em alto e bom som que eles estão COMPLETAMENTE ERRADOS! Caça-fantasmas (2016), que estreia nessa quinta, é divertido, com bons personagens, uma ótima história e efeitos especiais maravilhosos!

HOLZIE

Mas vamos ao filme:

Read more

BOOK TAG DE HAMILTON!

HAMILTON

Okay, galera, eu sei que vocês já sabem, mas se não sabem, fica a dica: O NUPE É VICIADO NO MUSICAL HAMILTON E EM TUDO QUE ENVOLVE O ENVOLVE.

Não estou brincando.

Chega a ser absurdo de gigante o nível de amor que temos por Hamilton e nosso amor só tende a crescer! Se você não conhece o musical, a Nath fez um post contando tudo e mais um pouco sobre Hamilton e eu super recomendo que você que não conhece dê uma conferida e entre neste mundo maravilhoso que te receberemos de braços abertos e com lencinhos na mão, também gritaremos de emoção e empolgação contigo E PODE XINGAR AQUELAS ~CERTAS~ FIGURAS HISTÓRICAS DOS EUA QUE XINGAREMOS JUNTOS.

APOIOO
VAMOS TE APOIAAAAAR!

Na verdade, não é preciso conhecer Hamilton para entender esta book tag, no entanto, conhecer o musical e as músicas que originaram a tag vão deixar ela ainda mais legal e você provavelmente vai ficar, “OHMEUDEUSQUEGENIALAUSHUASHAUHIUSDHIUASHD!”, eu fiquei, hahahaha! Infelizmente, a ideia original não é nossa, então todos os créditos vão para a Maureen Keavy, que se começou essa tag no canal dela do youtube!

Pra não ficar uma série de posts repetidos, eu (Val), Barbarella, Dayse e Nath resolvemos fazer essa tag juntas!

(Aviso: as únicas tags com spoilers são Burn, que Barbarella e Nath falam de Vampire Academy, e Stay Alive, sobre um personagem que você queria que ainda estivesse vivo. As imagens dos livros estão na ordem que serão citados, então pode ficar de boas!)

Read more

Não, a diversidade NÃO está estragando os quadrinhos

b1eec261a76123a7842dd89a207de3e1

Recentemente correu pelas redes sociais um texto argumentando que os leitores da Marvel Comics estavam abandonando a editora depois da invasão dos justiceiros sociais. Eu não vou nem entrar no mérito do quão desnecessário o termo “justiceiros sociais” é, eu só vim aqui refutar alguns argumentos do texto e de comentários diversos que eu tenho visto a respeito do assunto, para talvez trazer um pouco de luz sobre essa onda de ódio gratuito que foi desencadeada pelo anuncio de que Riri Williams, uma menina negra de 15 anos, seria a nova Iron Man.

Read more

8 coisas que eu fiz/conheci em 8 meses nos EUA

Se vocês não lembram, estou nos Estados Unidos pelo Ciências sem Fronteiras. Já fiz um post sobre o assunto aqui. Hoje, listo oito experiências bem legais que tive morando aqui! Na sexta que vem, provavelmente vai ter um post meu sobre a K-Con também. Lembrando que se quiserem saber mais detalhes ou sobre alguma coisa específica, só pedir nos comentários 🙂

1. Chicago!

IMG_20151005_170855337
Turistas turistando.

Minha primeira viagem aqui nos EUA foi com a minha turma de arquitetura para uma das cidades mais importantes na história para nossa profissão, a arquitetura. É muito incrível a diferença que apenas 4 horas de carro faz na paisagem. Aqui em Muncie, o prédio mais alto tem, acho, 11 andares e é dentro da universidade. Foi muito bom voltar a ver prédios e ouvir buzinas no transito (só que não). Eu poderia fazer um post só sobre essa viagem de 4 dias e muitas caminhadas (sim, a gente andou a cidade inteira!!), mas eu já enrolei meses e a preguiça é maior do que tudo.

2. Comida chinesa e coreana!

Foto péssima de um delicioso churrasco coreano em NY
Foto péssima de um delicioso churrasco coreano em NY

Se tem uma coisa que o povo daqui AMA é pedir comida chinesa. É incrível como tem restaurante chinês em cada esquina, mesmo em cidade pequena. Estou meio viciada em Chow Mein e Orange Chicken. A coreana eu conheci na casa de uma amiga aqui em Muncie, experimentando os famosos “tteokbokki”, que são uns bolinhos de arroz num molho MEGA apimentado que quase morri comendo. Além disso, também provei a sopa de alga que eles fazem nos aniversários, o bulgogi, o churrasco que você faz na propria mesa e um monte de salgadinhos. Estou perdidamente apaixonada pela comida coreana, mesmo sendo muito fraca pra pimenta. Se você tiver a oportunidade de comer bulgogi: COMA!!!!!!

 

 

 

3. LA!

IMG_20160105_155124158
Sendo clichê no Studio Tour da Warner

Para fugir do inverno de Muncie, passei minhas férias de natal/ano novo em Los Angeles. Fiquei 20 longos dias naquela cidade e fiz TODOS os Studio Tours possíveis. Sai de lá amando ainda mais cinema e séries, mesmo sabendo como o CGI faz TUDO muito melhor. Inclusive andei pelos studios de Pretty Little Liars e Supergirl e vi as mudanças que estavam fazendo na cidade cenográfica pro início das gravações de Gilmore Girls!! Recomendo MUITO ir em pelo menos um dos studio tours. Se você não puder fazer todos, tente ir pelo menos no da Warner ou da Paramount! Valem MUITO a pena pra quem é fã de cinema e séries de TV.

4. Wallyball!

imagem ilustrativa achada no Google.

Quando me chamaram a primeira vez pra jogar Wallyball eu realmente fiz a minha amiga repetir 3 vezes porque jurava que ela estava falando Vôlei de um jeito diferente, mas não! É de parede-bola mesmo. O jogo é basicamente um vôlei que você pode deixar a bola bater nas paredes laterais e pode chutar também. Era muito legal passar duas horas jogando e rindo com os amigos, porque é cada atrapalhada por causa dessa regra de bater nas paredes e de poder chutar, era cada chute no ar ou cada bola que rebatia na nossa cara!

5. Inverno!

IMG_20160217_092840358
Muito lindo e divertido só que não.

Eu já tinha passado por um inverno do hemisfério norte quando fui pra França em 2011, mas ele não chegou nem aos pés do que eu passei aqui. Eu sempre disse que eu prefiro frio e é verdade. Mas eu prefiro o frio do Brasil e não os -17°C de Muncie, tendo que ir andando pra aula as 9:00 da manhã. Sério, não recomendo essa vida pra ninguém.

 

 

 

 

 

6. EXO!

Snapchat-555677959006391404

Meus primeiros amores coreanos vieram pra Chicago dia 19 de fevereiro e, obviamente, eu fui. Achei destino meu primeiro show de Kpop ser da banda que me fez me afundar nesse mundo #aquelas. É muito engraçado como as pessoas se portam no show e como aqueles guris são lindos e fofos e cantam bem #sddsmeusbebês.

 

 

 

 

 

7. NY!

IMG_20160311_205354049
Foto no Hamilton Park em NJ em homenagem as migas hamiltrash.

No meu spring break, eu e minhas amigas fomos de carro para Nova Iorque, passamos 12h no carro apertado para poder economizar. Vida de estudante não é fácil nem aqui. Compramos o city pass e fizemos todos os passeios que poderíamos fazer, inclusive fomos na Carlo’s Bakery em New Jersey comer doces.

8. Finals Week!

agsgs
Dean’s list de novo ;)

Nunca mais reclamo de provas na minha faculdade. Fazer prova com 50 perguntas ou mais sobre matéria do semestre inteiro NÃO É LEGAL. Super compreensível a loucura dos estudantes daqui. Não faz sentido o tanto de prova e os tamanhos dos papers que temos que fazer. Mas também aprendi que se eu estudar, eu consigo ir bem porque aqui não existem aquelas perguntas pegadinhas que professores brasileiros amam fazer.

***

Tentei resumir BEM tudo o que eu queria falar para dar uma ideia das coisas que eu fiz aqui nos últimos meses. Se alguém quiser saber mais sobre algum dos tópicos que eu listei aqui, deixa comentário ou pede no twitter que eu faço um post específico sem problemas 🙂

Meu ano letivo acabou, já sai do dorm e agora to morando num apartamento fora do campus, aguardando o início do meu estágio com meu professor. Vou ficar aqui em Muncie, no estágio, até o final de agosto. Não sei se ainda posso ajudar dando informações sobre o intercâmbio. Com toda essa loucura que está acontecendo no Brasil, eu acho MUITO difícil voltarem com o Ciência Sem Fronteiras. Mas depois de meses lendo o grupo do facebook de gente que está aqui, não acho muito ruim acabarem com o programa de vez, porque, infelizmente, é realidade que muita gente vem pra cá só pra gastar o dinheiro e passear.

Scroll To Top