Tag: kpop

The Wings Tour São Paulo 19/03

Quem acompanha o blog, sabe que eu praticamente fali ano passado no final do meu intercâmbio pra poder ir na KConNY ver meus meninos BTS e outros grupos. Quando São Paulo foi anunciada como uma das primeiras paradas da nova tour do BTS, eu PRECISAVA ir, ter visto só 5 músicas daquela vez não foi o suficiente, principalmente porque eles não cantaram I Need U e sério, eu não poderia viver sem ouvir ao vivo a música que me fez amar eles.

Por ser uma fangirl de sorte, meu irmão é cliente Citibank e eu não precisei sofrer naquela fila de horas no site para comprar meu ingresso e no final, meu irmão nem me cobrou o dinheiro do ingresso #vantagensdeseracaçula

raw

Por morar em outra cidade, o deslocamento para SP é a pior parte de um show: acordar de madrugada, fazer conexão, arrumar lugar pra ficar, gastar com comida, transporte… são tantas coisas para organizar e se preocupar que a ansiedade para o show em si acaba sendo a menor coisa. Só fui me tocar mesmo que ia ver BTS de novo no dia do show.

Como alguém que foi em vários shows antes desse, eu posso dizer uma coisa: que organização horrível. Estava 18 graus com uma garoa gelada e nenhuma informação concreta sobre abertura dos portões. Fiquei sabendo que MUITA gente que pagou pelo soundcheck (para entrar na hora em que eles fazem a passagem do som) não conseguiu entrar antes e acabou perdendo parte ou tudo do que deveria ter visto. Eu entendo que a liberação da entrada seja algo que possa causar problemas, mas abrir as portas para 7 mil pessoas apenas uma hora antes é pedir para dar problema. Os seguranças pararam de verificar ingresso, o meu era meia e ele nem olhou na minha carteirinha, já foi rasgando o papel e mandando entrar. Se qualquer pessoa quisesse pegar um ingresso e fazer cópias, com certeza iria entrar sem problemas no domingo. Eu e minha amiga entramos com garrafas de água lacradas e ninguém falou nada. O risco que os fãs e o grupo estavam correndo com essa “liberada” na fiscalização é enorme e não é algo que a gente paga caro para acontecer. Realmente espero que a T4F repense nessa abertura dos portões do Citibank apenas uma hora antes no próximo show, antes que cause um problema maior do que apenas reclamações.

z8QoOBxv
Essa fila que dava pra ver da janela da lanchonete da frente. Uma hora e meia antes do show começar.

Eu vivo falando que não gosto de ARMY no meu twitter, e antes que venham falar algo: tenho 26 anos e nem quando tinha 15 anos eu gostava de adolescente fangirl, mas é impossível não elogiar as surpresas e todo o amor que eles devem ter sentido.

Se eles derem mais valor pra uma Rainbow Ocean fajuta do que pras dancinhas e gritos, vou ficar muito decepcionada. Foi muito lindo ver todo mundo cantando antes do show com os MVs na tela, mas nada vai se comparar com os nomes gritados antes de cada solo e com as dancinhas organizadas. São poucos shows em que o artista não precisa pedir pra gritar ou pular e nenhum deles precisou fazer isso. Desde a fila até a luz acender, o do Citibank Hall foi o show mais barulhento e animado que eu já fui. Eu com certeza, se tiver filho um dia, vou ser uma das milhares de mães que estavam filmando, pulando e cantando junto com os filhos no meio da pista.

0BaSgttV
Eu amei muito ver o monte de pais acompanhando as filhas com camisetas de banda.

Meu bias é o Suga, mas no show sem dúvida alguma foi o JHope. Ele conquistou meu coração no primeiro sorriso com a testa aparecendo. Ele sem dúvidas é o melhor performer do grupo, o carisma dele é incrível e durante MAMA, o solo, parecia que o show era só dele e aquela era a apresentação principal. Me marcou MUITO e com certeza foi a minha parte preferida de todas em se tratando de apresentação. Amei muito os corações em Boy in Luv, a dancinha de 21st Century, os balões caindo das plateias para as pistas e, sem dúvidas, o coral depois de Spring Day (se você achou lindo o povo dos EUA copiando, não fale comigo).

Esse show valeu muito a pena apesar de ter tido uma das piores estruturas que já vi, a começar pelo palco baixíssimo sem passarela, que fez com que só quem estivesse na pista premium realmente tivesse uma visão “boa”. Digo “boa”, porque vendo algumas fancams dá pra ver como a pista premium estava cheia e apertada.

jungkook-2-grande
gif da minha fancam de dope lá do final da pista normal na ponta dos pés no zoom máximo quase morrendo de dor no braço.

Sei que as pessoas que tiveram a sorte de ir em um ou nos dois dias de TWT, em São Paulo, representaram bem as milhares as que não puderam ir por não conseguirem ingresso ou por não terem como ir. Espero que esses shows tenham mostrado a força e o amor que a gente tem pelo KPop para as produtoras brasileiras, assim como as tour de fansign e fanmeet que estão vindo no resto do ano. Para quem ainda tem aquele preconceito, espero que até o natal você esteja com um bias no seu coração, porque quanto mais kpopper, mais amor e mais possibilidades de shows acontecerem. Vamos divulgar, vamos amar e vamos abrir os nossos horizontes.

JwWVOMih
♥♥♥♥♥♥♥

Dicionário KPop: como entender os amigos no Twitter

OLÁ! Sua timeline do twitter está cheia de coreanos, chineses, japoneses e tailandeses do KPop?? Você nem sabia que tinham pessoas etnias diferentes??

76bc288377334df2e82ec01e5d263f8ba89cb3c2_hq
Sou considerado “meio” porque meu pai é coreano e minha mãe americana. Eu pareço mais ocidental por causa da pele, cabelo e olhos.

Vocês está igual a Nathalia fugindo o máximo que pode do vírus que atacou seus amigos?? Esse post foi solicitado por ela depois de uma sessão KPop no rabbit (site para ver sites com seus coleguinhas) e milhões de tweets que ela não entende por causa das palavras estranhas.

Boa sorte na sua jornada tentando fugir do KPop, mas espero que você entre nesse mundo feliz com a gente também!! A seguir algumas palavras que você deve ter visto comentadas por mim e pelo meu mestre kpokémon, Vito!

KCon16NY dia 1

Oláá! Quem segue o NUPE no twitter viu que eu tentei fazer uma cobertura sobre a KCon de Nova Iorque na medida que os meus surtos permitiram (eles não permitiram que eu postasse nada no sábado).  Fiz esse post separado por assuntos para vocês não precisarem ler ele inteiro só pra saber de um coisa, porque ele ficou GIGANTE!!!!! Ai eu aceito vocês pularem partes que não querem saber de nada, mas adoraria que vocês lessem tudo ♥

  • O que é a KCon?

Pra quem não viu ou não entendeu pelos poucos tuítes que eu fiz, a KCon é uma convenção feita pela Mnet (emissora coreana) ao redor do mundo. Este ano teve em Abu Dhabi, Japão, Paris e NY, e ainda vai ter a maior de todas que é a de Los Angeles. A que eu fui em NY durou dois dias, sexta e sábado, com painéis sobre dramas, comida, música e entretenimento coreano no geral. Além dos painéis e dos estandes de lojas, empresas e fã-clubes, no final de cada dia tiveram shows de grupos e artistas individuais do Kpop.

Como  eu disse neste post, o Kpop dominou a minha vida e eu não sei mais viver sem ouvir EXO e BTS todos os dias. Em fevereiro, tive a sorte de ir no show de EXO em Chicago e passei o resto do tempo falando que se BTS viesse pra cá, eu iria. Quando anunciaram que eles vinham pra KCon, a ansiedade falou mais alto que qualquer orçamento e lá fui eu comprar ingresso e passagem pra NY, né? Ainda tive a sorte de não vir só BTS dos meus artistas preferidos, porque também vieram Day6 e Seventeen (meu top 3 e 4 no kpop respectivamente).

  • Comprando o ingresso!

Pois bem, depois de ter que comprar revenda de ingresso pro show de EXO, fui preparada e decidida a comprar o “melhor disponível” e pronto. O melhor disponível quando eu comprei, literalmente na hora que liberaram, foi o P2 Standing (em pé). Foi caro? Foi, mas se eu fosse pensar num show desses no Brasil, gastaria quase a mesma coisa (até porque quem converte não se diverte e fazer conversão dólar pra real não é nem um pouco realista na situação que vivo nesse momento morando aqui). Comprar ingresso pelo ticketmaster é muito fácil e totalmente seguro, e pra quem planeja viajar e sabe que vai ter um show na cidade na época, vale a pena comprar por lá, porque caso você desista, revender é super tranquilo e, às vezes, já é feito pela própria página do show, nas outras é só transferir o ingresso pra outra conta ticketmaster, que também é bem simples.

  • Hospedagem 🙂

Quem me segue no instagram, twitter ou leu o meu último post, sabe que no meu Spring Break, eu fui pra Nova Iorque com minhas amigas. A gente se hospedou numa casa de brasileiros em Nova Jérsia que achamos pelo Airbnb. Ficar em NJ pode parecer ser cansativo, mas não achei muito daquela outra vez e nessa que a convenção era em Newark (NJ), muito menos. A casa tinha 2 quartos e meio (a sala entre os dois quartos era um quarto aberto, sem privacidade) para se hospedar pelo Airbnb e eles dividiam um banheiro. Pode parecer um absurdo de falta de conforto/privacidade mas, sinceramente, gastar com hotel/quarto individual é dinheiro à toa. A gente saia de manhã e voltava à noite prontas pra tomar banho e dormir, cada quarto hospedava 4 pessoas (um deles dava pra colocar até 6!) e a sala era pra 2 pessoas. No Spring Break, acabamos pagando $12 cada uma por noite, ou seja, pagamos $100 por 8 noites!!!!!! Sério, onde mais vocês pagariam isso? Dessa vez, na KCon, pagamos $15 por noite porque éramos só duas pessoas no quarto pra 4. Quem quer ir pra NY e quer pagar pouco: SUPER RECOMENDO! Eles são pessoas muito legais, compraram pão de queijo para gente no último dia do nosso Spring Break, levaram a gente no Hamilton Park para tirarmos foto da vista de NY e foram sempre muito simpáticos com qualquer dúvida que tivéssemos. Pra ir pra NY da casa, era um ônibus só que foi $7 ida e volta e ele para na esquina da casa e era a 6 quadras de distância da Times Square, durante a semana esse ônibus tem a versão Expresso que leva 25-30 minutos pra chegar em NY, a versão normal leva entre 35-45 por causa do trânsito. Vou deixar o contato deles no final do post para quem quiser. 🙂

  • Convenção!

A convenção começava às 10h, mas antes disso precisávamos fazer check-in para pegarmos os nossos “benefícios” de P2 (chance de hitouch + assistir hitouch + chance de red carpet). Chegamos no lugar da convenção às 10h achando que o check-in já estaria tranquilo e nos deparamos com uma fila gigantesca! Ficamos 1h até conseguirmos pegar nossas coisas, minha amiga acabou ganhando um beneficio de ver BTOB e perdeu porque estávamos na fila. A organização na distribuição dos benefícios é a nossa única reclamação sobre a KCon. Eles não separaram os benefícios por dia e teve gente que ganhou tudo pra um dia só e teve gente que ganhou no segundo dia um benefício para o primeiro (e o hitouch de Crush no segundo dia D:). Vi gente no segundo dia que comprou ingresso só para o sábado e acabou ganhando beneficio só para sexta e isso foi muito triste. Lá na convenção, tinha um comércio ilegal de benefícios absurdamente engraçado em alguns momentos. Todos querendo algo de BTS e, quem tinha, estava quietinho pra não ser bombardeado de olhares invejosos ou ofertas de dinheiro.

A convenção foi na rua, o que significava ficar das 10h às 18h no sol quente do verão norte-americano. Fiquei mega queimada e acho que só não passei mal nos dois dias porque a ansiedade para ver Seventeen, Day6 e BTS era muito maior do que qualquer falta de comida e hidratação.

Tinham várias barraquinhas vendendo coisas de Kpop e Kdrama, uma da Toyota para concorrer a prêmios, fazer test-drive no Rav4 e conhecer artistas! Na sexta-feira de manhã foram o Eric Nam e BTOB na barraquinha deles, mas não vi nenhum deles. 🙁

Tinham várias barraquinhas de cosméticos dando amostras e vendendo os famosos produtos de beleza coreanos. O Dramafever também tinha uma, assim como a TvN (canal de entretenimento!) que levou dois atores lá, vi um pouquinho da Park Bo Young lá e ela é MUITO linda!

Tinha um palco montado de frente pra convenção na rua onde teve competição de dança e apresentações de youtubers como o DanAkaDan e o JuNCurryAhn! Minha amiga tem uma filmagem LINDA do CurryAhn que a gente até agora não acredita como ficou boa.

  • Audiência Ailee e o Red Carpet 🙂

Eu participei da audiência da linda da Ailee e ela é alguém do kpop que eu sabia quem era, mas nunca fui atrás, mas ganhar essa audiência foi muito bom para poder ver como ela é um ser humano fantástico. Que mulher linda e fofa, meu deus do céu! Ela foi muito adorável nas respostas e muito atenciosa com os fãs na hora do Hitouch, que geralmente é só um “Hi-Five” mas com ela era segurando na mão e trocando umas palavras.

Como o meu ingresso era P2 Standing, eu não tinha um lugar marcado para ficar, aí eu teria que ir pra fila e ter sorte de pegar um lugar bom para ver o show. Como o red carpet começava às 17h e o lugar do show abria às 18h, eu tive que sair correndo do red carpet para ir pra fila. Fui para o red carpet só para ver Seventeen, já que não tive a sorte de ver o Hitouch deles, e como eles eram os mais esperados do dia, achava que seriam os últimos do red carpet e que eu acabaria pegando lugar ruim no show deles. Por muita sorte, eles acabaram sendo os primeiros e eu acabei ficando no Red Carpet só pra ver eles e BTOB. Queria muito ter ficado até o final, mas pegar lugar bom para Seventeen era prioridade, porque eu sei que vê-los de novo vai ser praticamente impossível (chorando desde já).  Meu lugar no red carpet de sexta-feira foi ótimo e eu pude ver como os meus doze meninos (sdds Wonwoo) são lindos, altos e as coisas mais fofas desse mundo. Me rendeu minhas fotos preferidas dos meninos, pois sei que eles são naturalmente lindos, sem efeitos para deixá-los brancos igual fantasma.

  • O SHOW!!!!!!

Eu não estava preparada para começar o show com RAP MONSTER NA MINHA FRENTE APRESENTANDO O SHOW. Sério. Não estava. Foi nessa hora que parei um segundo e pensei, “é oficial, vou morrer amanhã. Se só o RM, que é o meu sétimo preferido de BTS, estava me fazendo morrer, imagina o que ver todos eles iria fazer comigo”. Aí, para ajudar, um dos primeiros a se apresentarem foi Seventeen. Com isso eu percebi como o kpop é uma coisa linda que te faz mal, mas ao mesmo tempo te traz alegrias muito ótimas. Pretty U e Adore U são músicas que me fazem MUITO feliz tanto pela melodia, quanto pela letra ou quanto pela coreografia. Aqueles meninos não merecem crescer nesse meio horrível que maltrata horrores os artistas. É muito incrível saber que eles tão novos fazem TUDO sozinhos desde a letra até a coreografia, o talento de Seventeen merece muito mais reconhecimento do que tem!

Depois deles veio o Crush que eu não conheço muito, mas gostei do show. Não foi nada “Ó MEU DEUS, VOU BAIXAR TUDO E AMAR”. Só gostei mesmo. Porém, foi muito bom porque agora posso ficar falando: “As fotos do Crush ficaram ótimas! HAHAHA!”.

Em seguida, fomos abençoados com a apresentação da Ailee que começou com Mind Your Own Business divinamente até que deu problema no som, a musica parou e ela cantou AO VIVO E SOZINHA O REFRÃO DA MUSICA. Foi INCRÍVEL. Todo mundo quase morreu de tanto gritar e depois todo mundo quase morreu de gritar o nome dela. Aí, ela saiu e voltou pra recomeçar a música e a apresentação dela. Entre as músicas, ela começou a falar que quando debutou, ela não imaginava que iria voltar pra cidade natal dela para fazer um show como aquele da KCon e que ela nunca tinha ficado nervosa em nenhuma das apresentações dela, nem no debut stage, mas que naquele dia ela estava muito nervosa e ver todo mundo a apoiando estava sendo ótimo. Todo mundo começou a gritar mais o nome dela e ela simplesmente pediu para pararem, porque ela tava quase chorando!!! MUITO AMOR, ESSA MULHER!!!!!!!!!

RM voltou pro palco para apresentar BTOB e quase morri (de novo, hahaha), porque, dessa vez, ele estava mais perto ainda e sorrindo de frente pra onde eu tava. Foi lindo. Gostei bastante de BTOB, acho que meu bias é um dos três rappers, porque eu sou dessas. Depois deles, Seventeen voltou pro palco como o Special Stage dançando Super Junior e After School. Ainda não supero que Seventeen só veio pra passarela em frente aonde eu tava só na hora do tchau.

O show acabou com Dynamic Duo que fez uma apresentação MUITO divertida, para todo mundo pular mesmo sem conhecer. Como toda KCon, todos os artistas do dia entraram juntos no final e foram até a passarela que ficava na minha frente e essas coisas eu só gravei pelo snap, mas foi muito ótimo ver Seventeen e Jeongcheol dançando juntos na minha frente. Demoraram para vir para passarela, mas valeu a pena.

  • RESUMÃO PREGUIÇA DE LER:

1. Ingresso pra KCon foi vendido pelo Ticketmaster e é um jeito muito seguro de comprar ingresso, mesmo se você não tiver certeza se vai, porque é fácil para transferir pro nome de outra pessoa.
2. Nas duas vezes que fui para NY, fiquei na casa de uns brasileiros e saiu entre $12-$15 a noite e eu recomendo MUITO o lugar. Contato deles: Elza +1 201 686 5758 e Haroldo +1 201 640 4766 (Ambos estão no whatsapp!) E aqui a página do Airbnb deles 😉
3. A convenção de NY ainda é pequena e um pouco desorganizada se for comparar com a de LA, mas dava para se divertir e conhecer pessoas! Como eu tava com bandeira do Brasil, acabei conhecendo brasileiros e filhos de brasileiros lá na hora!
4. As audiências eram só para gente ver o artista e ficar com inveja do povo que ganhou Hitouch, mas era melhor do que ficar sem ver eles sem ser no show.
5. O Red Carpet de sexta-feira me rendeu fotos legais de Seventeen e BTOB! O resto eu perdi porque corri pra fila do show, haha.
6. O show foi incrível! Seventeen e Ailee merecem todo o amor do mundo pois muito fofos.

Semana que vem tem o post com o segundo dia, aka o dia que eu percebi que amo Day6 mais do que eu achava que amava 😉

Todas as fotos a seguir são minhas 🙂

O dia em que o K-Pop levantou uma crise política

Eu sei que nem todos os frequentadores do NUPE são fãs de kpop ou sequer gostam do gênero musical, mas independente de como vocês se sentem sobre o kpop, é importante que saibam o que está acontecendo e o motivo da situação estar um pouquinho tensa lá pras bandas asiáticas.

Em fevereiro de 2015, a agência de entretenimento JYPE – uma das 3 maiores companhias na indústria do entretenimento coreano – criou uma competição para selecionar as integrantes de um grupo de kpop feminino que se chamaria TWICE e nove garotas asiáticas foram selecionadas, entre elas algumas sul-coreanas, outras japonesas e uma taiwanesa. E em outubro de 2015, o grupo debutou com a música Like OOH-AAH e as meninas fizeram um sucesso estrondoso na Ásia, assinando contratos para serem garotas-propaganda de marcas importantes e sendo chamadas para participarem de programas de entretenimento em vários países asiáticos, entre eles, a China.

twice
Essas são as meninas do TWICE.

No entanto, as coisas começaram a desandar depois que um cantor taiwanês, Huang An, resolveu apontar que uma jovem (16 anos) cantora taiwanesa do grupo sul-coreano TWICE , Chou Tzuyu, tinha aparecido com uma bandeira taiwanesa pra divulgar a nacionalidade dela em um programa de TV.

Reprodução: My Little Television
Tzuyu segurando uma bandeira sul-coreana e uma taiwanesa. Reprodução: My Little Television

Pouco depois, as pessoas começaram a reparar que todas as vezes que perguntavam sobre a origem de Tzuyu, a resposta era “Taiwan”, que no site oficial da JYPE a nacionalidade dela era “taiwanesa” e que em um programa chinês, Tzuyu chegou a ser “corrigida” por um colega chinês da mesma empresa (Jackson do GOT7), que acrescentou “Taiwan-China” pra ela repetir ou concordar, mas ela só ficou em silêncio.

E qual é o problema nessa história?

O maravilhoso mundo do kpop em 2015 Parte Um – Debuts

Alô, alô vocês sabem quem sou eu? Se você respondeu “O desaparecido que só fala de kpop e fanfic” então você está 100% correto.  MAS EU VOLTEI, sem TCC, sem vestibulares (por enquanto), então vai ter Vito sim. E se tem Vito, tem kpop.

tumblr_nm8abyxgPN1uryokso1_500

Num todo, 2015 foi um ano muito bom para o Kpop (sem considerar todas as tretas e afins de membros saindo de grupos, rumores de disband, albuns com 20 versões diferentes e por aí vai). Como é muita coisa para falar num post só, dividi 2015 em debuts e comebacks. Agora vem comigo conhecer essas maravilhas que debutaram esse ano e ser feliz, vem!

tumblr_no86jevDFg1txvndbo1_250
Vambora dançando