Hamilton: uma história que você tem que escutar!

Imagine a vida de um cara pobre, sem mãe e sem pai que, usando conhecimentos que ele adquiriu sendo autodidata, conseguiu estudar muito mais e acabou por se tornar uma figura política e economicamente importante para um país inteiro?

Estou falando de Alexander Hamilton, o mais jovem dos pais fundadores dos Estados Unidos. Hamilton estampa a nota de dez dólares, foi o primeiro secretário do tesouro e influenciou severamente o capitalismo americano.

Como aqui no Brasil a gente estuda muito pouquinho da história da independência dos Estados Unidos, eu só ouvi falar de Alexander Hamilton há umas três semanas e foi em uma música. Ok, finalmente chegamos ao motivo desse post! hahaha

Lin-Manuel Miranda é um compositor, cantor e ator renomado da Broadway. Um gênio! Sua primeira peça, In The Heights, ganhou o Tony por melhor composição original e depois o Grammy por melhor álbum de um elenco de musical.

É realmente impressionante, porque essa montagem não é o que a gente está acostumado a pensar quando se fala em musicais: ele conta a história de algumas pessoas de uma comunidade em Washington Heights e as músicas misturam salsa, rap e hip-hop com inglês e espanhol de um jeito maravilhoso.

Estou quase chegando na parte em que as histórias do Lin e do Alexander se cruzam: em 2009, ele e a namorada saíram de férias (depois eles se casaram – olha esse vídeo!) e no aeroporto ele pegou um livro de umas 800 páginas com a biografia de Hamilton. O pai fundador era, como eu disse, um autodidata que aprendeu várias coisas sozinho e conseguiu deixar pra trás uma vida sendo órfão e pobre para se tornar super importante. A história de origem dele pode ser a mesma de várias pessoas famosas, especialmente rappers, então Lin-Manuel ficou intrigado porque ainda não existia um musical sobre a vida do “pai fundador que não tinha pai”.

*uma senhora baixa a janela do carro na rua 181st* “parabéns por HAMLET!” Eu: “QUERIA EU ter escrito Hamlet!” Senhora: “Yay HAMLET!” *continua a dirigir* #meudia

Ele começou imediatamente a trabalhar na Hamilton Mixtape e apresentou um trecho do que viria a ser o número de abertura da peça para os Obama, em 2009. Na pequena apresentação (dá pra ver aqui), ele conta um pouco do projeto, falando como a vida de Alexander encarna o conceito de hip-hop, já que ele saiu do nada e se tornou super importante no governo, tudo isso por causa da sua escrita. Eventualmente, LMM (pra facilitar, há) concluiu a peça inteira e, depois de workshops e muito trabalho, se apresentou com a equipe fora da Broadway no começo do ano e em meados de agosto se transferiram pra Broadway.

*ouço um álbum pela primeira vez e entro em uma nova era da minha vida*

Sabe quando você vê o hype de algo e fica com muita vontade de ver, mas sabe que não vai ter condições? Eu estava assim com Hamilton. Praticamente todos os gringos que eu sigo estavam falando sobre a peça e sobre como era genial, mas é na Broadway, eu não tenho dinheiro, então eu me resignei a só ouvir coisas legais e deixar pra lá.

Acontece que é uma peça toda cantada. Apenas uma cena de no máximo um minuto não está em formato de música, então quando você escuta o CD não é exatamente a mesma experiência de estar vendo a peça, mas dá pra imaginar o que está acontecendo (é até melhor, você pode criar o espetáculo na sua cabeça)(mentira, isso sou eu tentando superar que não vai dar pra ver) e é uma experiência fantástica. Tem mais ou menos três semanas que eu não consigo ouvir outra coisa, até porque eu coloquei na minha cabeça que eu tenho que aprender tudo e é muito complicado, porque além de serem mais de 40 músicas, a maioria tem raps impossíveis de cantar junto, então eu só fico dançando pela casa e fazendo um UIHSDFNJKNJKSD básico. Uma curiosidade: só sendo em formato de hip hop que dá pra ter esse tamanho (mais ou menos duas horas).

gallery-1436379894-cosmo-august-15-hamilton-2

Como se já não bastasse ser tudo muito maravilhoso, a diversidade do elenco é incrível. Só tem um ator branco no elenco todo e ele interpreta George III, o Rei da Inglaterra na época da independência. Até as músicas que ele canta são dissonantes do resto da peça, pois são baladinhas pop estilo aquelas de término de namoro (o que é muito engraçado, na verdade). É um marco importante, porque é a história dos Estados Unidos contada por pessoas que se parecem com os Estados Unidos de agora (palavras do Lin, não minhas). Num país que tem tanto problemas com imigrantes, é fantástico que o show da Broadway mais famoso do momento tenha frases como “Immigrants, we get the job done!”


Já estava suficiente, mas quer mais? A história empodera pessoas que são comumente esquecidas como, por exemplo, a esposa de Alexander, Eliza (o original cinnamon roll, too good for this world, too pure) e sua cunhada, Angelica. Elas, que foram responsáveis por divulgar os numerosos estudos de Hamilton (ele foi o fundador que morreu mais jovem, mas era o que mais tinha coisas publicadas), ganham agência e importância e, como bem disse um artigo do The New Yorker, ao final, você fica pensando se o Hamilton do título não é também uma referência a Eliza.

A parte de não ter estudado ou não conhecer nada sobre a vida de Alexander foi interessante pra mim, porque eu realmente aprendi ouvindo as músicas e ai inevitavelmente fui pesquisar sobre as pessoas que inspiraram os eventos reais e é impressionante o tanto de informação que eles conseguiram passar.

lágrimas

É diferente do que os estadunidenses ouvindo esse CD vão sentir, porque eles já tiveram muitas aulas sobre isso (mesmo que não tantas sobre Alexander, que acabou ficando um pouco esquecido, mas agora isso não é mais um problema) e já tem mais ou menos opiniões formadas sobre o assunto.

Quer um exemplo legal de como Hamilton, o musical, já contribuiu para a história de Hamilton, o fundador? Havia uma campanha pra tirar o rosto dele da nota de dez dólares já que muitas pessoas estavam pedindo por mulheres nas notas de dólar. Então agora eles mudaram a estratégia: uma mulher vai estar nas notas, mas não na de dez. Minha sugestão é pra que seja na nota de vinte, uma foto da Eliza (já que ela viveu o dobro do Hamilton hahahaha – acho que foi a Dayse que twittou isso!).

Eu queria comentar MUITAS coisas, mas pra evitar SPOILERS, eu vou só deixar aqui o link do Spotify e esperar que vocês sigam a dica!

Recomendo ouvir com o Genius aberto pra poder pegar toda a mensagem de cada música, além de poder olhar as anotações que outras pessoas fizeram, porque é LOTADO de referências para outros musicais, além de rappers e artistas famosos do hip-hop e também porque você acaba aprendendo um pouco de história (imagine os professores ensinando história de independência americana com um musical?).

Aqui tem alguns vídeos (x, x e x) pra ajudar a imaginar como é que são as roupas, os atores, as cenas e outra coisa legal de ler as anotações do Genius: tem umas curiosidades legais sobre o que acontece no palco. Aqui tem mais uma lista cheia de informações legais pra quando a obsessão bater forte, aqui tem uma lista com vários fatos históricos sobre Alexander Hamilton (porque se você for um pouquinho como eu e minhas amigas, você com certeza vai querer saber tudo sobre a vida real desse pessoal – aqui dá pra ler cartas!!!) e aqui uma lista com vários vídeos do #HAM4HAM (se você começar a clicar nos vídeos relacionados, não consegue mais parar), que é uma espécie de loteria que eles fazem todos os dias pra que as pessoas possam tentar ganhar ingressos mais baratos pros melhores lugares do espetáculo. Fantástico né? Tem a participação dos atores da peça e também de um monte de gente famosa na Broadway e as apresentações são divertidíssimas.

Edit (16/02): Hamilton se apresentou no Grammy e GANHOU um Grammy me Melhor Álbum Musical. Aqui dá pra ver a apresentação e aqui o discurso de agradecimento do Lin. É emocionante demais!

5fa6a6e4c183eeb421a0fcd5f5fd06d7.500x281x22Se é emocionante pra mim pensar no trabalho maravilhoso que esse musical está fazendo pelo legado de Hamilton, imagina pro Lin-Manuel Miranda, que trabalhou nisso por mais de seis anos? É fantástico ver nas entrevistas com o tanto que ele se importa com essas pessoas. Um momento especial (EU NÃO ESTOU CHORANDO, VOCÊ QUE ESTÁ!!!!) pra mim é quando eles fizeram o #ham4ham na primeira noite na Broadway e ele leu os cinco primeiros parágrafos do livro, mas pegue o lencinho antes de ver!

Tem um MONTE de celebridade indo ver a peça e só saem elogios e o álbum já atingiu o top 5 da Billboard nos charts de rap e o top 10 nos charts de pop. Eu não sei explicar exatamente o que isso significa, mas assim, tem muito artista famoso querendo chegar nessas posições. Foi também o primeiro álbum que ganhou cinco estrelas desde que a Billboard adicionou a classificação há um ano. Ou seja, é um big deal, o hype é enorme E válido. Você já devia ter começado a escutar. I’m willing to wait for it…

Depois vocês podem me agradecer pela indicação me pagando uma passagem e um ingresso, tá bom? Ok, mas sério, depois me contem o que vocês acharam.

Comentários
Nathalia C

everyday fangirling.

  • Gabriela Graciosa Guedes

    AI NATHÁLIA VOCÊ TEM QUE PARAR DE TRANSFERIR SUAS OBSESSÕES PARA MIM. *vai ouvir Hamilton*

  • Bell

    EU ESTOU VICIADA A CULPA É SUA E DA DAYSE NUNCA VOU SUPERAR ISSO SOCORRO SEND HELP

  • Mariana Oliveira

    É simplesmente viciante! Comecei a ouvir porque a minha irmã estava ouvindo, mas depois da "Non Stop" não parei mais. Só não decorei tudo porque não dá pra cantar junto, tem umas músicas que eu fico pensando como eles cantam sem respirar O_O E se você gostou do Hamilton também vai gostar do In The Heights, eu comecei a ouvir por curiosidade e quase saí dançando junto! Agora ele está na playlist: Termina Hamilton, começa In the Heights, depois volta pro Hamilton e fico presa nesse loop maravilhoso *_*

  • Bruna

    Que post delícia! Já salvei nos favoritos para conferir cada link com calma depois. É tão bom saber que tem mais pessoas falando sobre isso de uma forma que faz com que todos queiram conhecer mais sobre Hamilton. Ultimamente eu só tenho feito ouvir o musical no Youtube, mas não consegui terminar até hoje pq sempre volto e repito as minhas partes favoritas hausha.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *