Nem Um Pouco Épico

#SemanaDessen: livros de Coming of Age

Existe uma categoria de livros de YA Contemporâneos que é um pouco, hm, marginalizada. Não no sentido mal tratada, mas no sentido de “excluída”. Essa categoria chama-se Coming Of Age.

Traduzindo ao pé da letra, fica “Vindo de Idade”, então ainda bem que não estamos traduzindo ao pé da letra. Na verdade essa expressão significa aquele momento em que uma jovem pessoa se liberta daquilo que sempre soube da vida (coisas que pais ou professores ensinam) e acabam aprendendo coisas por si mesma. Basicamente, é aquele momento em que uma pessoa para de ser passivo (como uma criança que vive escutando o que é certo e o que é errado e como ela deve ser na vida) e se torna um pouco mais ativa, tendo t novas experiências e cometendo erros que movimentam a história, assim como a luta que a pessoa tem para conciliar essas novas coisas com aquilo que ela era e sabia no passado.

Eu sei o que vocês estão pensando: “QUE AWESOME, DAYSE. POR QUE ESSA CATEGORIA É TÃO SUBESTIMADA???”

Oh, querido leitor. Eu me pergunto a mesma coisa todos os dias. Bem, ok, não TODOS OS DIAS, mas muitos dias eu paro e penso “OH, POR QUÊ?” (TRUE STORY!!)

alguns dos meus livros preferidos de Coming Of Age

Agora, imaginem, se Coming Of Age é tão esquecido lá fora, NO BRASIL, ENTÃO, É PRATICAMENTE INEXISTENTE. Aqui o contemporâneo em geral é meio que não muito apreciado (se bem que ultimamente acho que isso tem mudado? Não sei dizer ao certo, porque tenho a impressão que só acho isso porque finalmente fiz amizades certas que leem o mesmo que eu, haha). Mas por favor, editoras! Publiquem mais Coming Of Age!

A Sarah Dessen é especialista nessa categoria. As personagens delas são MUITO diferentes, mas todas tem uma coisa em comum: estão sempre um pouco alienadas com as próprias ideias que têm sobre a vida, o universo e tudo o mais, e precisam DESESPERADAMENTE de um ponto de vista diferente. E AÍ VEM O ROMANCE! Haha, só que não. Eu admito, sou super fã dos romances da Dessen, e sempre tem um garoto. Mas não é nisso que ela foca. Na verdade, foi só no QUINTO livro que a menina meio que teve um relacionamento bem sucedido com um cara. Isso é praticamente metade da carreira da Dessen, gente! Mas é porque a gente percebe que a parte romântica é importante e tal, mas não é CRUCIAL. E tem outros personagens que podem mudar a vida de uma protagonista, acreditem se quiser. Então é. Sarah Dessen escreve muito bem sobre isso e acho que todos deviam ter a oportunidade de ler!

Se vocês ainda ficaram um pouco na dúvida sobre o que é coming of age, vou tentar fazer uma comparação envolvendo seriados.

Crepúsculo seria mais ou menos como (ADIVINHEM) Diário de um Vampiro. Sobrenatural, fora da nossa realidade.

Diário da Princesa seria tipo Glee. Popular e divertido de acompanhar (apesar de eu odiar Glee) (mas adoro DdP) (VAI ENTENDER!) – A QUESTÃO É: é um livro mais fun fun fun, e é um pouco de coming of age, mas não totalmente, porque puxa mais pro lado pop da coisa.

Os livros da Sarah Dessen seria mais ou menos como My So-Called Life. Histórias mais do dia-a-dia, talvez considerada “entendiante” para muitos, mas que tem seu valor. E BELEZA!

E pra finalizar o post de hoje, uma mini resenha de Keeping The Moon:

Baixa auto-estima. Essa é a questão principal do livro. Aprender a conhecer você mesma e se amar pelo que você é. Esse é um livro da Dessen que eu levo pro lado pessoal, porque eu tenho uma problema tão agudo de baixa auto-estima que é um problema em todos os meus relacionamentos. A Colie viveu a vida inteira ouvindo como ela tem que ser melhor e ouvindo dicas de como melhorar, o que parece uma coisa bastante positiva, mas pode acabar subindo a cabeça de uma pessoa. Daí ela vai passar as férias com a tia que é um pouco excêntrica e não se importa em ser só OK, que Colie meio que se acha superior a ela, até que ao longo da história ela vai percebendo que não existe isso de ficar se comparando as peculiaridades das pessoas. É um livro muito especial, o último que a Dessen escreveu enquanto trabalhava como garçonete, e tem MUITAS coisas de garçonete no livro. E apesar de ela não dizer isso com todas as palavras, esse é um dos livros que ela consideraria como resposta para pergunta “qual o seu favorito?”

OK OK OK OK OK MOMENTOS FINAIS DO POST, AGUENTEM MAIS UM TANTINHO!!!

– lembrem-se de que amanhã nós faremos uma super homenagem para Dessen no twitter. Se vocês tem algum livro dela, tirem uma foto com ele e postem no twitter amanhã com a tag #HappyBirthdaySarahDessen – pode ser qualquer livros, em qualquer lugar! Usem a criatividade se quiserem. VOCÊS QUE MANDAM!! (Mas nada de fotos pornográficas, né gente? HEHE. HEHE.)

– hoje sortearemos outro livro da Sarah Dessen pelas tags do twitter. Sortearemos “O Que Aconteceu Com Adeus” (também conhecido como O LIVRO QUE A DAYSE MUDOU) (HEHE. HEHE.) É só usar a tag #SemanaDessen nos tweets de vocês e aguardar o sorteio no fim do dia. FÁCIL, NÃO? Enfim.

– Mais tarde tem post no blog da Giu, não esqueçam 🙂

FELIZ SEMANA DESSEN PRA VOCÊS!

Comentários

About Dayse D.

Apoia qualquer tipo e forma de ficção, viciada em haikus e no seu iPod laranjado chamado Fred Weasley. Não faz questão das longas caminhadas na praia, mas não abre mão do bacon. Não que uma idéia esteja relacionada com a outra...

40 thoughts on “#SemanaDessen: livros de Coming of Age

  1. Achei linda a história do livro. Sou cheia de preconceitos com livros YA, falo mesmo… Mas, esse me atraiu loucamente!

    (agora, para eu que sou nova aqui pelo NUPE, como vc mudou o outro livro?!)

  2. “aquele momento em que uma jovem pessoa se liberta daquilo que sempre soube da vida (coisas que pais ou professores ensinam) e acabam aprendendo coisas por si mesma”??? Eu sou este gênero! xP
    Será que as editoras querem manter a gente alienado, sem mudanças na vida, para o governo manipular facilmente e–VIAJEI!

    Com a ascensão da Sarah no Brasil, acho que fica mais fácil trazer mais do gênero pra cá. É só demonstrarmos interesse!

  3. Noossa, fiquei impressionada! Aqui, vcs vão fazer algum post falando sobre esses “easter eggs” na Semana Dessen?! Curti a ideia da autora, achei bem original. Como funciona? Eles são repetidos como personagens principais, coadjuvantes, super-super coadjuvantes (tipo compram pão na padaria da principal por acaso)?! Fiquei curiooosa. Hihihi.

  4. Já li vários livros assim (inclusive, a série dos jeans viajantes é uma das minhas favoritas ever) e nem sabia que existe uma denominação específica :S

  5. Muito legal saber mais sobre esse estilo. Eu confesso que nao tinha lida praticamente NADA desse genero antes, acho que tinha muito preconceito, achava que tudo seria romancezinho com muito acucar que eu odeio. Mas ao ler Dessen, me apaixonei total!!
    Alem de querer mais livros dela, comecei a me interessar de ir atras de outros livros do mesmo tipo.
    Achei legal que voce deixou como indicacao os livros que vc mais gosta desse tipo. Vou anotar aqui, hehe.
    Keeping The Moon parece ser muito, muito legal! Muita vontade de ler!

    Queria aproveitar e perguntar sobre comprar os livros da Sarah em ingles. Vc conhece alguma opcao que nao demore uma vida inteira pra chegar e que caiba no bolso?

    Beijos!

  6. “Os livros da Sarah Dessen seria mais ou menos como My So-Called Life”

    ……

    ………..

    *VONTADE DE LER DESSEN SOME*

  7. “QUE AWESOME, DAYSE. POR QUE ESSA CATEGORIA É TÃO SUBESTIMADA???” leu meus pensamentos. Eu sou louca por esses livros e infelizmente conheço muita gente que odeia esse tipo de livro O.O achei que era problema do meu meio social.
    Esse livro da Sarah, assim como o de ontem, me fez me sentir nua. É sempre assim? Que bruxaria.

  8. O SHIT! Não posso participar da promoção :S realmente aaaamo os livros da Sarah Dessen, cara passei a ler mais livros desse estilo depois que conheci seu trabalho, mas não tenho nem um comigo pra tirar foto AAAAAH #CHORA

  9. Eu gosto de livros “Coming of Age” e nem sabia que utilizavam essa denominação pra esse tipo de livro! HAHAHHAHA

    São histórias em que tipo a personagem principal muda após vivenciar um certo acontecimento e perceber, por conta própria, que tal coisa não dá certo na vida e tenta mudar sua conduta, não é?

    É, eu gosto desse estilo, mas não gosto muito quando se foca demais no dia-a-dia e esquece um pouco das partes boas e divertidas da vida, se focando apenas no drama – que, por experiência própria, por mais que a vida esteja uma merda, sempre tem algo para rir e se alegrar, nem que seja uma besteira que algum dos seus amigos fale (TRUE STORY). Vou confessar que gosto bastante dos bons e velhos romances!! hahahaha É uma delícia. E eles já alegraram muito a minha vida meio cheia de problemas, então eu os considero uma parte importante das partes boas e divertidas da minha vida.

    Parei de dar experiências nos comentários HAHAHAHA

    Enfim, quero muito ler Sarah Dessen, nunca li nada dela 🙁 Então, concorrendo pra O Que Aconteceu com o Adeus!

  10. Eu acho que eu disse no blog da Giu que eu não estava muito animada para ler os livros da Sarah, mas esse que você resenhou é o que mais me chamou a atenção, talvez porque eu as vezes tenha problemas de auto estima.
    Eu não sabia que esse tipo de literatura se chamava assim! E eu gosto de livros desse tipo, adoroo sair do sobrenatural um pouco ou do glee! HUAHSDFA
    Estou gostando dessa semana, provavelmente na minha próxima compra terei Sarah Dessen no meio dos livros!

    beijos, Lu

  11. Coming of Age é realmente um estilo pouco divulgado e publicado aqui no Brasil. E, como você disse, todo o YA contemp é. Acho que isso só vai mudar mesmo quando as “editoras grandes” passarem a publicar mais livros no estilo, porque muitas editoras “menores” já publicam.
    Hm, confesso que Keeping the Moon não me chamou muita atenção :~~

    AH, sabe uma coisa que eu percebi ontem? A pessoa que faz as capas dos livros da Dessen tem uma certa tara por pernas, né?

  12. Acho muito injusto que no Brasil, não tem muitos livros contemporâneos… nem Coming of Age. Acho que isso está sim mudando nos últimos tempos porque, de pouco em pouco, as pessoas, principalmente a gente, que tá na categoria “jovens”, estão lendo mais, o que incentiva as editoras a publicarem mais livros assim ^^
    Achei SUPER MEGA ULTRA LINDO Keeping The Moon, foi para a lista dos mais desejados! Não tenho um problema extremo de baixa auto-estima, mas acho que eu me identifiquei um pouco com a protagonista, porque eu sei como é ser cobrado sempre a ser alguém melhor.
    P.S.: O que você achou de “Moon over manifest”? Eu tenho ele aqui comigo faz um tempo, HARD COVER AINDA, mas fico sempre em dúvida na hora de ler. É bom, né? Assim, FREAKING GOOD? (e eu nem acredito que foi minha mãe que me deu, porque normalmente ela não gosta de dar livros hard cover. E nem que ELA conhecia o livro, mas eu não. Enfim).
    P.S.: E eu queria saber outra coisa, Jennifer Echols é Coming of Age também?
    Beijos ;*
    Isa ~ Portal dos Livros

  13. Nem sabia dessa expressão
    *shame on me*
    Achei interessante,uma pena que muitas dessas expressões e coisas interessantes no Brasil,não exista.
    Gostei bastante da mini resenha de hoje,principalmente por se tratar de autoestima.
    É que amanhã o twitter fique lotado de fotos dos fãs com livros da Sarah
    =)

    bjs

  14. Eu sempre associei o termo “coming of age” (acho que em português seria ‘amadurecimento’, ou algo assim?) mais com filmes, mas faz sentido! São os meus preferidos também (mesmo eu não tendo lido muito)! Gosto que eles costumam misturar bem amigos, família, drama, romance (que sozinho eu não aguento), e fica fácil de se identificar. Mesmo livros de fantasia, gosto quando tem esse ‘elemento’ coming of age.

    Vc falou de Diário da Princesa e nossa, acho que os 3 últimos, principalmente, tem muitos desses ‘elementos’ (cismei com essa palavra), o que me faz amar a história demais (ainda mais comparando com o 5, 6 e 7, que acho mais fraquinhos/chatinhos). Agora deu até vontade de reler hehe

    O livro da Sarah Dessen que li foi emprestado, então não vai rolar foto, mas fica a intenção. E tb não vai dar pra participar das promos de 5ª e 6ª =( Mas parei de reclamar pq o motivo é: feriado emendado+viagem! \o/ aleluia

  15. Oieeee Dayse, qual o livro da Sarah que você mais gosta? e qual você aconselha pra quem quer começar a ler Sarah?

  16. Jana, vai ter um post sobre isso em breve *.* os easter eggs são uma das minhas coisas favoritas dos livros da Sarah Dessen, é claro que aproveitaria qualquer desculpa, que dizer, OPORTUNIDADE, para falar deles. hehe
    e que bom que vc está gostando! a gente sempre fica um pouco inseguro com esses projetos, se vai dar certo ou não, se o povo vai empolgar ou ficar de saco cheio, então é sempre bom ouvir bons feedbacks! obrigada 🙂

  17. bem, a maior parte dos meus livros da Sarah Dessen foram comprados antes de eu saber da existencia do book depository, entao eu geralmente pedia pros meus amigos que viajavam pra fora trazer pra mim. Mas agora a maior parte dos livros que eu compro é no book dep, mesmo. as vezes compro na saraiva ou na cultura, caso eles estejam disponiveis para pronta entrega. mas se não… prefiro comprar do site internacional mesmo, acaba saindo mais barato 🙂

  18. ah, sim! Mas esse é o legal dos livros da Sarah Dessen! Foca no dia-a-dia da maneira mais honesta possível, INCLUINDO as coisas peculiares da vida! Eu acho que vc iria gostar muito mesmo, Renato *.*

  19. Luana, depois vc me fala se gostou! Mas de verdade, acho Sarah Dessen muito válido, mesmo pra quem não gosta muito desse estilo. E se vc gosta, então é uma ótima combinação =P

  20. ESSE É O TIPO DE REAÇÃO QUE EU ESPERO DE TODAS AS PESSOAS, FRAN. POR QUE TODAS AS PESSOAS NÃO SÃO IGUAIS VOCÊ?

  21. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. é verdade. acho que únicos livros que nao tem perna é Dreamland e This Lullaby? E The Truth About Forever. Just Listen mostra mais tronco que pernas. MAS É. nao seeei o tanto que vc ia gostar da Sarah Dessen em geral, já que eu sei que vc é mais fã dos livros SUPER MEGA INTENSOS. Mas mesmo assim, nao custa muito tentar algum né? =P

  22. ADORO MOON OVER MANIFEST!!!!!!!!!!!!!!!! Se vc é fã de dupla narrativa e de livro de época e de ponto de vista de pessoa mais nova, esse livro é PERFEITO

  23. não precisa ter vergonha de nao saber da expressão! é uma coisa pouco divulgada, no fim das contas! E espero ter muitas fotos amanhã, mesmo!

  24. MAS QUEM SABE VC GANHE MESMO ASSIM! Já que todos os tuites da semana meio que entram no sorteio =P mas se vc nao responder rápido eu teria que fazer o sorteio de novo, entao nao sei…

  25. o meu preferido da Sarah é o mesmo da Giu, The Truth About Forever. Mas todos os livros da Dessen estão no meu coração de uma forma bem intensa, então escolher um favorito é até meio que injusto.
    Olha, a Sarah já tem 10 livros lançado, então pra indicar pra uma pessoa eu meio que tenho que saber o gosto dela, já que tem temas variados. MAAAAAS se vc estiver afim de entrar de cabeça no mundo dela, eu recomendo começar com o primeiro, That Summer, e ir lendo na ordem. Vc terá muitas surpresas!

  26. Fiquei com muita vontade de ler esse livro e vou torcer para que ele seja lançado no Brasil logo.

  27. Eu não sabia desse estilo não.
    Mas bem que vejo os livros da Sarah (e alguns outros) mais como uma “lesson learned” do que qualquer coisa.
    Não se faz muito sentido pra vc, mas eu vejo assim.

    Eu vi isso em “Just Listen” mas percebi muito mais em “Along For The Ride” que é bem mais intenso.
    Acho bom a Dessen não fazer tipos de livros melosos, pq esses não acabam muito bem como eu gostaria. Mais o romance é muito bem desenvolvido, o que o torna muito importante na história, mais pelo sentimento entre os envolvidos.
    Sempre digo que os livros da Sarah não tem pegação, o que é muitoooooo bom… rs
    Diga pra mim se “Just Listen” precisaria de um casal que não desgrudam (do beiço um do outro) um minuto, se nós temos o Owen???? NÃOOOOOOOOOOOO! rs Obrigada SD mais uma vez por tudo.

    XOXO, da Lisse

  28. Meu Deus, eu AMO esse tipo de livro, mas não imaginava que eles tinham uma “classificação” kkkk
    Eu já tinha ouvido falar da Dessen antes, so que nao tinha me interessado por ela. Mas de tanto voce falar dela aqui no NUPE, resolvi dar uma chance e hoje The Thruth About Forever é meu livro favorito!!! Então muito, muito obrigada Dayse! E já estou indo ler Keeping the Moon, CORRENDO. kkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll To Top