Nem Um Pouco Épico

YA Contemporâneo, um guia. Mais ou menos.

A Bell me falou que alguns de vocês estariam interessados em ler livros de YA Contemporâneo, então estou aqui para indicar um dos meus favoritos, já que esse é o gênero que eu mais gosto (perdendo apenas para livros infantis, claro).

Mas antes, vou dar uma pequena definição sobre o que é YA Contemp. Vai ser pequena porque definições são coisas complexas, já que é injusto encaixar uma coisa por completo em um rótulo.

Basicamente, YA Contemp são aqueles livros com personagens principais adolescentes, cuja a trama não envolve nada fora da nossa realidade. Aquilo que não é sobrenatural ou distópico ou ficção científica ou whatever. Isso não significa que o livro TENHA que ser normal, como vocês vão perceber em alguns dos exemplos. Só significa que a história acontece num mundo que é conhecido para gente. Um tempo atrás eu fiz um post sobre YA Saves. Se vocês quiserem ler, aqui.

Certo. Vamos lá, então. Vou tentar ser bastante versátil, para alcançar todos os tipos de gostos.

Moon Over Manifest, de Clare Vanderpool

Esse livro tem uma das capas mais lindas do universo, gente. Eu lembro que quando eu comprei, até ficava reclamando com minhas irmãs, que a capa era tão bonita que me atrapalhava de ler o livro, já que toda hora eu parava de ler para olhar para a capa de novo.

O livro não é COMPLETAMENTE Contemp porque ele tem um clima meio histórico, também. A narrativa acontece em dois tempos: o da personagem principal, Abilene, em 1936. E a narrativa de 1918, nas histórias que Abilene escuta da adivinha da cidade.

Abilene foi meio que abandonada em Manifest, cidade onde seu pai cresceu. Ela tem esperanças de ficar por lá por pouco tempo, mas todos a sua volta agem como se a situação fosse permanente. Ela decide descobrir coisas sobre o passado do pai, e acaba descobrindo coisas de várias outras pessoas da pacata cidade.

Esse livro tem uma das narrativas mais lindas que eu já vi em todo o universo. É emocionante, engraçado e criativo. Se você é do tipo que gosta de histórias bonitas, no sentido BEAUTIFUL, eu super recomendo. Aviso que uma lágrima pode acontecer, aqui ou ali.

Ten Things We Did (And Probably Shouldn’t Have), de Sarah Mlynowski

Eu não dava nada pra esse livro, gente. Eu ganhei um em promoção, mas nem me apressei para ler, porque não achava que ia ser lá essas coisas. Mas aí a Maureen Johnson saiu em tour com a Sarah Mlynowski (na época que lançou The Last Little Blue Envelope), e saiu vídeo delas juntas, e BUM, fiquei fã, claro, vocês sabem como eu sou.

E AINDA BEM QUE SOU ASSIM, porque esse livro é realmente SUPER DUPER. É a história da April que teve a sorte de conseguir convencer seu pai a deixa-la morando sozinha com sua melhor amiga. Tudo bem que o pai ACHAVA que tal amiga morava com a mãe, sendo que na verdade a mãe foi viajar para seguir carreira de artista. DETALHES.

É uma história super legal e divertida sobre adolescentes tentando se virar sozinhos no mundo (sozinhos até certo ponto, claro, já que o pai da April estava bancando praticamente tudo). É romântico e engraçado, e rapidinho de ler.

Imaginary Girls, de Nova Ren Suma

MAIS UM LIVRO COM CAPA QUE ATRAPALHA A LEITURA.  Sério, esse livro eu comprei só por causa da capa, porque eu nem sabia sobre o que era nem NADA.

Esse livro tem um LEVE toque paranormal. BEM DE LEVE. Ainda é considerado Contemp. É basicamente a história do relacionamento de duas irmãs. Eu hesito em falar sinopse porque parte da experiência desse livro é você ir desvendando coisas junto com a narrativa, linha por linha. É MUITO bem escrito, meio assombrador, mas de um jeito bom e não muito assustador. Tipo aquele sentimento de visitar casas abandonadas.

The Truth About Forever, da Sarah Dessen

Eu sei que falo dela o tempo todo, mas acho que nunca tive a oportunidade de falar desse livro em particular, O QUE É INJUSTO, porque ele é o meu preferido.

Tudo que a Sarah Dessen escreve é tão bonito, mas nesse ela se superou. Acho que é porque ela colocou muito de si mesma na trama. De um lado, nós temos Macy e sua mãe, perfeccionistas, que sempre querem estar no controle. Do outro nós temos a equipe do Wish Catering, que só parece funcionar diante do caos. E aí, o que no começo parece um conflito entre caos e perfeição, um acaba se tornando complemento do outro.

É realmente muito lindo, e cheio de simbolismos, se você é fã desse tipo de coisa.

Lovestruck Summer, de Melissa C. Walker

Esse livro eu ganhei de presente e nem fiquei tão empolgada assim. Minha amiga me deu porque ouviu alguém falando na livraria que a personagem principal era fã de música indie, então era o livro perfeito pra mim.

COMO SE EU FOSSE ASSIM TÃO FÁCIL DE ROTULAR.

OK, eu admito, eu sou fácil de rotular.

MAS ENFIM! É leitura rápida e toda melosinha. Mas é engraçada e legal, se esse for seu tipo de coisa. E tem muita música legal (as músicas antigas são verdadeiras, mas as atuais foram inventadas pela autora). O livro menciona Daniel Johnston, que é tipo, uma das pessoas mais AWESOME EVER DE TODO O UNIVERSO. E tem muito Elvis Presley também, heheh.

The Absolute Value of -1, de Steve Brezenoff

CERTO, OLHA. VOU TE FALAR UMA COISA. É um livro sobre vida adolescente em uma escola e todas essas coisas. Mas nossa, apesar de ter uma trama meio clichê, com triangulo amoroso e tudo o mais, ele ainda consegue ser um dos melhores livros ever, SEM CONTAR O TANTO QUE O TÍTULO DESSE LIVRO É GENIAL. TIPO! GENIAL. Pense a respeito. Talvez não seja tão genial para quem não leu o livro… hm. MAS MESMO ASSIM. ENFIM. Sou muito empolgada com esse livro.

Suite Scarlett, de Maureen Johnson

Eu queria porque queria colocar um livro da Maureen Johnson aqui. A escolha foi difícil. Estava em dúvida entre The Key To The Golden Firebird e The Bermudez Triangle. Mas escolhi a Scarlett, porque é o livro mais Maureen disponível até agora (perdendo, TALVEZ!, para The Last Little Blue Envelope).

Esse é um livro sobre pessoas excêntricas. Escrito pela Maureen Johnson. Eu acho que não preciso falar mais nada, preciso? QUER DIZER. PESSOAS EXCÊNTRICAS. MAUREEN JOHNSON.

Sonho que a Galera Record traduza esse livro, porque eu acho muito a cara deles e acho MUITO que faria sucesso. TORÇAMOS.

The Basic Eight, de Daniel Handler

EU TENTEI ME SEGURAR, MAS NÃO DEU. NÃO DÁ. TODO MUNDO PRECISA DESSE LIVRO NA VIDA. TODOS. VOCÊ NÃO É EXCESSÃO. NÃO É! POR FAVOR, ME ESCUTE. ESSE LIVRO! AH!

Infelizmente, YA Contemp não é um mercado muito popular aqui no Brasil (ainda! Vamos mudar isso?), mas tem muitos livros legais que já foram traduzidos, para quem se interessar. Deixarei uma lista aqui:

Antes que eu vá, Lauren Oliver – Tem uma resenha aqui no blog.

Quem é você, Alasca?, John Green (eu ia indicar An Abundance of Katherines para vocês, porque ele é o meu preferido do Green. Mas eu tenho uma impressão de que todo mundo já conhece todos os livros dele =P) – Tem uma resenha aqui também

Os 13 Porquês, Jay Asher

A Caminho do Verão, Sarah Dessen

A Vida Secreta das Abelhas, Sue Monk Kidd

Os da Meg Cabot (focar em: Ídolo Teen, os três primeiros de O Diário da Princesa e CLARO, A Garota Americana)

Doze, Nick Mcdonell

Se Eu Ficar…, Gayle Forman

Louco Aos Poucos, Libba Bray

As Vantagens de Ser Invisível, Stephen Chbosky

Se vocês têm alguma sugestão de YA Contemp, POR FAVOR comentem. Eu gosto de aumentar minha lista de desejados. E se vocês querem mais sobre o assunto, super recomendo esse blog: http://www.thecontemps.com/

Beijos!

Comentários

About Dayse D.

Apoia qualquer tipo e forma de ficção, viciada em haikus e no seu iPod laranjado chamado Fred Weasley. Não faz questão das longas caminhadas na praia, mas não abre mão do bacon. Não que uma idéia esteja relacionada com a outra...

35 thoughts on “YA Contemporâneo, um guia. Mais ou menos.

  1. Deu vontade ler tudo! O dia que aprender inglês, vou comprar milhões de livros neste idioma. Todo mundo fala bem da Sarah Dessen, e estou curiosa para conferir “A Caminho do Verão”.

  2. Simplesmente amei esse post!Eu também gostaria que os YA Contemp fossem mais populares no brasil, me apaixonei pela capa de Imaginary Girls *-*,eu quero esse livro agora! você sabe se será lançado no brasil? Eu também estou louca para ler algo da Maureen Johnson, mas acredite, eu sou fã dela mesmo sem ter lido nada dela e do john Green e da sarah Dessen também, mas isso logo se resolverá pois Quem é você Alasca? e Justin listen já estão em minha lista. Eu também sou louca para ler Os treze porquês, pena que eu não encontro mais ele nas lojas online ou físicas, uma pena.Enfim, viva aos YAs!
    bjs

  3. Sarah Dessen *-*
    Sabe fiquei fã só porque você não para de falar dela viu, Dayse?
    Estou esperando que uma alma linda e caridosa me de The Basic Eight, porque eu não aguento mais que todo mundo fale dele e eu não tenha lido –‘
    Maureen Johnson, sua linda, fico com a musiquinha Maureen Johnson is on the job o dia inteiro. HSHAHSHAHSHHSHAHSHA
    John Green *-* – sou fã dele e eu nunca li nenhum livro dele, mas os videos dele pro nerd fighters são tão legais *–*

  4. YA Contemp??? É claro que tem um que você NÃO ADICIONOU na sua lista e eu sou FANÁTICO!! A série Becky Bloom, por favor. É claro que a personagem principal não é exatamente adolescente, ela é adulta, mas eu não acho que o livro se classifica como Adulto. É super YA, até as idiotices que ela faz, são coisa de adolescente. Enfim, eu acho.

    Eu amei esse post por citar a Meg Cabot (MEG CABOT, A MEG CABOT LALALA) e todo mundo sabe que eu sou fanático pela Meg Cabot. E gostei das sugestões, estou me obrigando a fazer uma booklist em 2012 dos livros que eu PRECISO ler pra ser FELIZ (e não que eu não vá ler nada além deles, mas esses serão obrigatórios) e com certeza vou adicionar alguns daqui. Até porque, tem alguns escritores aqui que já estavam na minha lista mesmo…

    Mas eu sou mais o gênero Sobrenatural também, sabe??… Ah, sei lá o que eu sou, EU GOSTO DE LER, ponto.

    É isso!! E claro, eu amo o NUPE.

  5. Acho que Becky Bloom está mais pra Chick-Lit, porque como você disse, a protagonista é adulta e teoricamente é livro de “mulherzinha”.

    Siim, Meg Cabot é diva suprema da galáxia. HSHAHHSHAHSHA

  6. Fiquei esperando a menção à B8 desde o começo…! PREVISÍVEL DAY-Z. Mas: bela lista, já disse como odeio fato de Scarlett Fever não indicar em CANTO ALGUM da capa que é uma continuação (mesmo que dê pra ler sem ter lido Suite Scarlett, é E.R.R.A.D.O, ok!)? PORQUE ODEIO. Mas adorei SF…!

    E essa capa de Truth about Forever me lembra alguém no FYA falando que sempre que recomendava esse livro, a primeira pergunta da outra pessoa era se era uma “HISTÓRIA SOBRE ABORTO”, tendo em vista uma possível profunda metáfora envolvendo a pétala sendo arrancada (OU NÃO-ARRANCADA). Deeeeeep, deep.

  7. leia A Caminho do Verão. Eu tenho uma história super interessante sobre esse livro, mas nao sei se vc estaria interessada em ouvir… =P

  8. sério que não dá mais para encontrar os 13 porquês? QUE PENA! É um livro lindo, mas bem triste.
    espero que vc goste de Alasca e Just Listen, eles são uns dos meus favoritos 😀

  9. melhor coisa do universo é ficar super fã de um autor antes de ler algum livro dele. assim, quando vc lê, vc já está sintonizado com o tipo de humor que ele tem, e tudo fica melhor 😀

  10. Valeu Lari! Se for a Lari que eu estou pensando, eu aprecio seu comentário em dobro, porque vc me falou que nao gosta de comentar, haha!

  11. Pois é, Renato. Igual a Isadora falou, Becky Bloom se encaixa mais em “chick-lit”, apesar de eu não ser a maior fã desse termo. MAS eu amo Becky Bloom tbm!

  12. ou, QUEM SABE!, a gente pode comprar mais livros de YA Contemp em portugues, falar pros nossos amigos comprarem e tal, fazer uma campanha, haha! daí as editoras vão ver que o troço vende aqui e eles publicam mais no estilo 😉

  13. Concordo plenamente. Inclusive, deveríamos apoiar a ascenção desse estilo no Brasil. Adoro literatura brasileira, e acho que precisamos incentivar cada vez mais os nossos escritores a explorarem novos caminhos. Há livros brasileiros surpreendentes, que inclusive foram para o exterior. Mas há também aquele velho preconceito contra os produtos nacionais, que precisamos vencer antes de pensar na literatura de fora.

  14. FRASE NÃO DE MINHA AUTORIA, OK. AH, não tá no post, mas a GR publicou um contemporâneo bem legalzinho, Ela Só Pensa em Dinheiro…! Ok, li há uns teeeeeeempos, mas lembro que achei adorável!

  15. YA contemporâneo é tão legal, porque dá mais pra “se identificar” e tal. Desses do post eu só li Looking For Alaska (John Green <333 preciso ler os outros dele), Os 13 Porquês e alguns da Meg Cabot, mas tem outros que parecem muito legais, tipo The Basic Eight.

  16. O que eu comento? PELOS DEUSES, EU AMO YA CONTEMP MAIS DO QUE AMAREI MEUS PRÓPRIOS FILHOS UM DIA! É sério, eu amo muito e sempre fico empolgada quando surge um post como esse aqui no NUPE. Quero ler todos! Uma pena mesma não ser popular no Brasil :/. Mas pra minha alegria o melhor de todos já foi traduzido: The Perks Of Being a Wallflower! Já vou atrás desse The Absolute Value of -1, acho que foi o que mais me agradou do post. Maureen Johnson e Sarah Dessen sempre me lembram a Dayse rs.

  17. Ya Contemporaneo *-*
    Quando eu li o título do post eu fiquei “OH MY GOD! CONTEMPORÂNEOS*—-*”
    Porque também é meu estilo de livro favorito(Ok, depois de romance sobrenatural. Não me julgue). E eu queria que tivessem mais desses traduzidos. Não que eu não leia em inglês (tá, não leio tanto em inglês assim, mas esse não é o ponto), mas é um estilo tão legal que poderia fazer mais sucesso aqui no Brasil…. anyway.

    Adoro os posts Estrangeristas. Me fazem sorrir enquanto leio. (:

  18. ADOREI o post *—* Eu quero TANTO ler “The truth about forever” e ‘A Caminho do verão”,tipo,é a Sarah Dessen e é óbvio que eu quero ler todos os livros dela.(Até agora eu só li “Just Listen” e AMEI ♥) Eu só vejo resenhas super positivos sobre ele , por que alguma editora não publica esse livro ? POR QUE?
    De tanto TODO MUNDO falar da Maureen Johnson e do John Green, eu quero muito ler os livros deles (menos “Quem é você Alasca?”, eu me recuso a ler esse livro).
    A capa de “Imaginary Girls” é MUITO LINDA , eu também ficaria interrompendo a leitura para olhar a capa *–*
    Adorei as indicações dos livros que já foram lançados aqui , eu quero muito ler “Antes que eu vá” e “As vantagens de ser invisível”.
    Enfim , amei o post ♥

    P.S.: Quem não a ama o trio SUPER: Sarah Dessen , John Green e Maureen Johnson?

  19. Eu preciso ler Moon Over Manifest, eu sou uma dessas pessoas que quando cisma com o livro não quer nem ler a sinopse e não quer nem saber se é bom, eu passo a amar o livro sem nem ter lido ele (isso acontece bastante com todos os livros da Maureen, da Sarah e do John). Sério, a capa e o nome são tão legais que se eu não ler esse livro minha vida não vai ficar completa e PONTO FINAL u-u. Mas sério, eu quero ler todos os livros desse post.

  20. Nesses últimos dias eu ando extra empolgada com Daniel Handler (e The Basic Eight) porque vai lançar livro novo dele 😀

  21. a Bell até brincou que vai fazer um Desafio “qualquer livro que não seja sobrenatural”, pra ver se empolga mais os leitores nos outros gêneros =P

  22. eu fiz questão de colocar só sugestão de livros que eu realmente acho super bons 🙂 espero que vc leia e adore.

  23. meu relacionamento com Moon Over Manifest foi o mesmo 😀 meu relacionamento com a maioria dos meus livros preferidos foi assim, pra falar a verdade! me identifico contigo =P

  24. acredita q eu nunca li um YA Contemp, mas fiquei muito curiosa com os livros Imaginary Girls e Suite Scarlett alem das capas lindas, tomara q publiquem no Brasil eles.

  25. Lista linda, Dayse! *O*
    Estou com o ‘The absolute value of -1’ aqui (foi indicação sua, haha). Estou doido pleo Imaginary Girls desde que você me indicou. Parece ser AWESOME. E antes eu tinha um certo receio de ler algo da Johnson, mas depois que passei a segui-la do twitter isso ~~passou~~! q Mas confesso que ainda tenho receio de ler algo da Dessen (não me mate!!!!!!!), quero ler porque você SEMPRE fala bem e tal, mas até agora só Dreamland me fez ter alguma vontade der ler :~~~

    (ah, indiquei esse post no ‘Em Outros Bares #6’ do ConversaCult (: )

    – Paulo
    ConversaCult

  26. Pela capa achei que Imaginary Girls fosse sobre algo do tipo assassinato de garotas, serial killers e tals… Pelo jeito que você falou parece que não é.. Ou é? :/
    The Truth About Forever eu sou doida pra ler porque várias amigas minhas já falaram dele, dizendo que é o livro favorito delas e que é o melhor da Sarah Dessen (tem uma outra capa dele que eu acho tão bonitinha, verde e preta *–*), mas nunca tive oportunidade…
    E to vendo que PRECISO ler algum livro da Maureen viu!! Queria dar uma olhada nesse dá Scarlett, mas é série né :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll To Top