O Código dos cavaleiros, de Leonardo Schabbach

Lino é um camponês que não se contenta com a vida que tem. Sonha alto: deseja se tornar um dos nobres cavaleiros das histórias que ouve. Para ele, ser um cavaleiro é ser nobre e proteger os outros, além de ser um guerreiro habilidoso. Quando decide fugir para tentar viver o seu sonho, acaba conhecendo um cavaleiro de verdade – e descobrindo que nem tudo era como ele pensava.
Agora, entre decepções e descobertas, uma oportunidade única lhe foi dada. E, com ela, novos perigos são revelados…

Eu não domino a arte de fazer sinopses, mas é mais ou menos isso aí. Com uma linguagem divertida e acessível, O Código dos Cavaleiros nos leva pelas desventuras de Lino. Entenda, ele é um garoto de 15 anos empreendedor. Enquanto os seus irmãos e os seus pais se preocupam mais com o que vão ter no prato da próxima vez, ele está lutando contra vilões imaginários e salvando donzelas inexistentes. Mas o seu sonho é tão grande que ele não desiste ante a impossibilidade. Todos lhe dizem que ele nunca conseguirá ser um cavaleiro, mas ele não aguenta não tentar.

O negócio é que, para ter uma aventura, as pessoas devem se mover, não é?

Nós costumamos dizer que “Ah, o personagem X é burro porque ele foi direto para o perigo” ou “nossa, por que é que você foi atrás desse negócio impossível”, sendo que, na verdade, é aquela idiotice que faz as coisas acontecerem. Eu me peguei pensando nisso bem no início do livro. Por que é que o Lino continua tentando, mesmo quando todos dizem que é impossível? Essa é uma característica dele. Mesmo quando ele percebe que nem tudo é da forma como ele pensou que seria, ele persiste. Acho que foi isso que me fez gostar tanto do livro.

Mas devaneio. O livro é bem rápido, cheio de ações e reviravoltas, me lembrando os melhores livros infanto-juvenis que já li. Uma das coisas que me atraem para eles é exatamente essa capacidade de não subestimar o leitor, ao mesmo tempo em que conta uma história que tem apelo a eles. O Código tem isso. Talvez porque o Leo não estivesse escrevendo pensando exatamente em atingir um público alvo e sim escrevendo uma história que o divirta. Mas está tudo lá: um protagonista com o qual é fácil de se identificar, um mentor que o auxilia pelas dificuldades do caminho, a descoberta do mundo, os companheiros fiéis que ganham a sua simpatia.

Uma coisa que eu achei MUITO legal foi o Código dos Cavaleiros que nomeia o livro. Não vou dizer exatamente o que é para não estragar a leitura de vocês, mas tenho que dizer que foi genial. Além disso, o Código dá margem para pensar e discutir o quanto da história que sabemos hoje é inventada ou maquiada e o quanto se aproxima do real.   Ao longo do tempo, os fatos vão sendo modificados. Preste atenção. Quando você conta uma coisa para duas pessoas diferentes, a história vai se modificando. Um valor duplica, um fato que não ocorreu aparece ali só para tornar a coisa mais interessante, você faz um draminha… Imagina isso ampliado, em histórias que passaram de boca em boca?

Além disso, a história é centrada numa intriga política. Não é um livro cheio de descrições de batalhas e enfrentamentos físico, mas mais reflexivo. Precisamente porque ser um cavaleiro não é ser um bronco que quebra a cara de qualquer um que aparece na sua frente.

Ah, tenho que ressaltar que, embora tenham poucas personagens femininas na história, a que tem é muito legal. Não vou explicar o porquê, mas fiquei surpresa de forma positiva com o papel dela na história. Na maior parte das histórias nesse estilo, as mulheres são donzelas inofensivas e indefesas que só estão lá para serem salvas ou serem o interesse romântico do personagem. Aqui não! Então, por esse motivo, acredito que aquelas pessoas que leem os livros procurando por romance vão acabar se decepcionando (e muito), porque o romance não é o objetivo dessa história.

Uma coisa que achei ruim no livro foi que ele é muito pequeno! Poxa vida. Um pouco depois que eu me empolguei, o livro acabou. Nesse ponto, ele é legal porque termina bem fechadinho, bem amarradinho. É um livro único, para quem vive reclamando de série, mas é tão pequenininho… Poxa vida :'(. Outra coisa que me incomodou, a princípio, foi o início da narrativa. Não sei porque exatamente, mas o primeiro capítulo foi o mais difícil de ler. Achei que era porque o Leonardo adora usar frases como

Um pedaço de madeira na mão, uma panela de barro na cabeça: já estava armado e protegido para as suas próximas aventuras. Três golpes rápidos no ar e um quarto mais forte, esta era sua manobra especial.

Mas lá pelo capítulo três eu já estava adorando isso. Acho que seja porque é o início e a história não engatou direito ainda. Mas, olha só, se você gosta de uma aventura que te diverte ao mesmo tempo que te faz pensar, esse livro é para você!

Classificação final: Quatro panelas de barro!

Você pode comprar o livro aqui, ler os três primeiros capítulos aqui e saber mais sobre o livro aqui!

Mas espera aí!

Como vocês podem perceber, a Muttuus é nossa parceira e, por causa disso, conseguimos VÁRIAS vantagens! 🙂

  • Sorteio

Além do exemplar autografado para sorteio da promoção de dois anos do blog, nós temos mais DOIS exemplares do livro, autografado, para dar para vocês!

Um deles será sorteado entre quem comentar nessa resenha, de hoje até o dia 08/01! Lembrem-se de usar um email válido quando for comentar. Não precisa de nada além disso. Se alcançarmos mais de 30 participantes, haverá o sorteio de três kits de marcadores, além do livro autografado. 🙂

O outro exemplar autografado será sorteado pelo twitter! Você deve seguir a @Mutuus_Editora, o @leoschabbach o @nemumpoucoepico e twittar a mensagem abaixo quantas vezes quiser, de hoje até o dia 08/01:

Quero desvendar o Código dos Cavaleiros com Lino e seus amigos, @mutuus_editora e @nemumpoucoepico! http://dft.ba/-codigo #mutuusenupe

 

  • Desconto

    O pessoal da Mutuus muito gentilmente cedeu um desconto de 10% para todos os leitores do NUPE! Com o código NUPE, você compra o livro com frete grátis, um marcador exclusivo e com autógrafo nesse site. Ele custa 28 reais e, com o desconto, fica por 25,20. O desconto só vale até o dia 15/01 🙂

Comentários
Bell

Codinome de Bárbara Morais, autora da Trilogia Anômalos. A quantidade de ideias que tem é inversamente proporcional ao seu tempo para fazê-las. Gosta de números tanto quanto gosta de letras - e jura solenemente não fazer nada de bom (enquanto estiver nesse blog).

  • Ana Caroline

    Eu conheço o Leo tem pouco mais de um ano, quando ele estava começando o projeto "Legado dos Dragões". Acho que fui uma das primeiras leitoras e como fã de Literatura de Fantasia fiquei fã logo de cara! Admiro demais o talento desse cara, ainda não tive a oportunidade de lê-lo, mas está na lista de livros que lerei nas férias, assim como o e-book do "Legado dos Dragões" que por sinal é MUITO bom! Adorei a sua resenha e adorei o blog também, vou passar aqui sempre!! Beijoos!

  • Thaís

    Esse livro parece ser muito legal,sério! Cavaleiros, camponeses, ambiente medieval! A-do-ro!

  • Eu amo esse estilo de livros medievais! Sou super ligado em História, amo esse tipo de coisas, e esse me parece um daqueles livros de cavaleiros de cruzadas e coisas medievais e eu super gosto desse tipo de coisas! Me sinto super importante e cheio de cultura lendo, mesmo que seja infanto-juvenil HAHAHAHAHAHAHA AAAAAAAH, e é claro que eu quero o livro *-* Participando da promo aqui e da promo no twitter ;D Parabéns NUPE

  • Rafael de Oliveira Ramos

    ah cara parece ser bem ao meu estilo curto muito aventura e fantasia já participei de algumas promoções dele mas não ganhei =( eu quero. email: raffaellramos@gmail.com

  • Isadora Iwahashi

    Os livros mais legais são os menores e sem continuação, mas eu acho que é por isso que eles são tão legais, eles não te enrolam eternamente feito outros livro (cof House of Night cof). Este livroestá na minha lista (interminavel) de livros para ler, mas eu não sei quando eu vou comprar (ou ganhar do NUPE, falo mesmo sou cara de pau), então só Deus sabe quando eu vou ler esse livro, que tem uma capa bem legal :D

  • Karine

    Protagonista determinado? Pronto já ganhou meu coração. Fiquei curiosa pra saber sobre essa genialidade do título do livro, un.

  • Henrique Rodrigues

    Quiero

  • Paula M.

    Livro único+Ambiente medieval+personagens femininas que não são subestimadas:adorei!!!

  • Tainá

    EU PRECISO DESSE LIVRO! Sério, gostei logo da capa, que é tão básica mas tão bem feita, tão bonita, sei lá, muito a cara desse tipo de história medieval, que aliás, são ótimas histórias! Amei o fato do protagonista ser tão determinado, porque aqueles protagonistas cheios de mimimi já tem demais né, gostei de o personagem feminino não ser o alvo do amor do principal, porque isso cansa as vezes. Enfim, EU AMEI A RESENHA DESSE LIVRO, EU PRECISO DELE AGORA, AGORA, AGORA!!!1 Ok, não precisa ser agora, vou esperar pra ganhar ele aqui no NUPE u.u

  • Elena Bessa

    Não conhecia esse livro! Mas fiquei bem interessada por essa resenha... Sei lá, parece ser um livro com a sinopse meio simples, digo, nada de excepcional, mas o que interessa é a história, que é cativante. Sem contar que é do estilo de YA que eu gosto *o* Bem, vou acreditar na Bell XD

  • Laura A.

    Um livro medieval de aventura que não faz parte de uma série? Yeah! Eu adoro ler livros "únicos" nas férias, são ótimos pra ler na praia, na piscina, às 3 da manhã quando você não consegue dormir... (:

  • Daniele

    Eu cheguei a ler parte do primeiro capítulo online, mas não foi algo que tenha chamado a minha atenção. A sua resenha me fez mudar de ideia, Bell. :)

  • Ana Death Duarte

    Comentario 13, ai, q lindo, meu número de sorte xD Gostei da sua resenha, e concordo que esse lance de os personagens fazerem coisas idiotas é útil, eu mesma adorava qdo meus players no RPG de Vampire faziam coisas imbecis, pq rendia história hihihi *me wants this book!*

  • Rafaela

    Ahh Bell, parece divertido, eu quero. Adoro temas medievais, cavaleiros e etc ;) Adorei a capa desse livro e desde o lançamento eu fiquei de olho nele *mas dinheiro não deixou* ;A; quero de Natal ps: eu gosto de séries mimimi

  • Leonardo Schabbach

    Valeu! Muito legal a resenha ^^. E muito legais os comentários também. Espero que quem ganhar o livro aprecie a leitura! Fico feliz que uma galera aí tenha curtido a capa, ela é meio diferente, hehe.

  • Bruna Costenaro

    Juntou duas coisas que amo nesse livro cavaleiros e aventura, logo tô pra variar mto curiosa para espiar esse livro, querooo! Miquilisssss

  • marjorie

    to querendo ler mais livro assim sem romance, sem enrolação e a estoria desse livro parece ser muito bom pelo o q vc falou, tomara q eu ganhe pra ler ele.

  • Paulo Vaughan

    Não conhecia o livro nem o autor (só fui conhecê-lo com a participação dele no Como se Faz um Livro?) :~~ Mas o livro me interessou MUITO. Tipo, estou procurando um livro nesse estilo e tal. Se eu não ganhá-lo na promoção *sorte para mim, PRECISO ganhar q* vou comprá-lo (ainda mais com esse 10% de desconto, autógrafo e frete grátis), hahahahhaa.

  • Ângela Guidi

    Não estou fazendo esse comentário só pra agradar e ganhar, mas o livro parece mesmo muito bom. E também tem o detalhe de ser na época medieval e eu amo isso! Com todos aqueles castelos, cavaleiros, magos e camponeses.. Aquela época parecia ser a mais linda que teve (não sei se é porque eu sou fascinada com as roupas que eles usavam)! E se eu não ganhar aqui, vou comprar. Fiquei muito curiosa. ^^'

  • Maria Raquel F. Silva

    O livro parece interessante, mas fiquei meio pra baixo por ele ser tão pequeno kkk A gente quer que histórias assim nunca acabem. Sobre ir atrás dos seus sonhos, acho que todo mundo faz isso, de uma forma ou de outra. É claro que hoje em dia é mais difícil ter "aventuras" do tipo caçar dragões ou resgatar donzelas indefesas de seus pais tiranos, ou mesmo ir para a guerra. Mas não quer dizer que não existam outros tipos de aventuras por aí ;) Fiquei curiosa com esse Código dos Cavaleiros. É tipo o código deles da Idade Média?? Um, quero esse livro viu!! kk silva.mariaraquel@gmail.com

  • Caio

    Um dos gêneros literários que me incentivou a gostar de ler, desde então estou procura de aventuras e devaneios destas personagens que rondam as histórias de cavaleiros. Fiquei bastante interessado agora que li o post, por este livro justamente sair um pouco do habitual, vlw pela dica.

  • Érica Santana

    Não conhecia o autor e o livro desde ler esta resenha e me encantei. Quero muito conhecer a fundo as aventuras narradas neste livro! *-* Adorei a maneira como o Leonardo escreve, rs. Parecem narrativas envolvidas em enigmas, onde seu pensamento vai muito além do que está escrito.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *